Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (15/07) é comemorado o Dia do Pecuarista e em celebração à data, a Secretaria de Agricultura do Rio de Janeiro preparou ações para o setor, que é um dos grandes responsáveis por fortalecer e movimentar a economia do estado. Os pecuaristas fluminenses trabalham hoje com mais 2,5 milhões de cabeças de gado de leite ou de corte, produzindo os mais diversos tipos de alimentos. Confira algumas das ações da pasta:

  • Realiza a educação sanitária, para a prevenção de doenças nos animais em proteção a saúde pública e o meio ambiente;
  • Capacita produtores rurais para vacinação, com boas práticas e bem estar animal;
  • Mantém o cadastro informatizado de propriedades rurais;
  • Emite documentos para autorização de trânsito animal;
  • Atua na vigilância, controle e erradicação de doenças em rebanhos;
  • Certifica propriedades como livres de Brucelose e Tuberculose;
  • Concede autorização e fiscaliza a realização de eventos agropecuários;
  • Habilita e fiscaliza veterinários que prestam serviços no diagnóstico de doenças em propriedades rurais;
  • Fiscaliza o comércio das principais vacinas e insumos usados pelos criadores;
  • Atua como agende de saúde pública no controle de zoonoses de interesse agropecuário;
  • Realiza fiscalização e vigilância para a manutenção do status sanitário de Livre da Febre Aftosa com vacinação.

No nosso estado temos mais de 32 mil propriedades rurais com rebanhos bovinos e bubalinos. Esse número é significativo e demostra a força da agropecuária fluminense. A Secretaria de Agricultura trabalha intensamente no aumento de produtividade e qualidade dos produtos, com responsabilidade socioambiental, gerando mais renda e qualidade de vida para os pecuaristas“, afirma o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz.

Segundo o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique Moraes, os pecuaristas desempenham uma atividade muito importante para a economia do estado: “Além dos empregos gerados diretamente no campo por eles, movimentam as agroindústrias de beneficiamento e também são responsáveis pela ocupação de um grande número de pessoas envolvidas em todos os segmentos dessa cadeia. O rebanho bovino fluminense é expressivo, sendo bastante representativo quando considerado o tamanho do nosso território e a distribuição tanto das áreas urbanas e quanto as de preservação ambiental“.

Vacinação contra a Febre Aftosa

A Secretaria de Estado de Agricultura, por meio da Superintendência de Defesa Agropecuária, realiza um trabalho de conscientização e de fiscalização a respeito da campanha de vacinação contra a febre aftosa no estado. Na primeira etapa da campanha, realizada em maio deste ano, o Estado do Rio de Janeiro ultrapassou a meta de vacinação de bovinos e bubalinos contra a doença, com mais de 92% dos animais imunizados.

Índices de vacinação superiores a 90%, além da manutenção dos cadastros atualizados, permitirão no futuro próximo que os nossos pecuaristas deixem de vacinar contra a Febre Aftosa”, acrescenta o superintendente de Defesa Agropecuária.

A participação durante as etapas de imunização é um compromisso de todos os pecuaristas fluminenses em conjunto com a Secretaria de Estado de Agricultura, assim como as ações de vigilância para a doença no estado do Rio de Janeiro. A próxima etapa da campanha vai acontecer no mês de novembro seguindo o cronograma nacional desenvolvido pelo Ministério da Agricultura.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui