A Secretaria de Meio Ambiente da Cidade do Rio, em mais uma ação de combate a irregularidades ambientais, demoliu, nesta quarta-feira (10/03), uma construção irregular de 10 apartamentos, cujo projeto de três pavimentos previa a construção de mais outros 20, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio.

Construída sobre uma calha de drenagem do afluente do Canal de Piabas, que deságua no Rio Morto, a edificação ocupava uma área pública de 1.500 metros quadrados, com alto risco de desabamentos e enchentes, onde não são permitidas construções. Para evitar um dano irreversível à localidade e ao Meio Ambiente, a Prefeitura adotou todas as medidas cabíveis para que a obra fosse paralisada.

“Temos um compromisso com a defesa dura do Meio Ambiente e ocupações em áreas ambientalmente protegidas não serão toleradas”, pontuou o secretário de Meio Ambiente da Cidade, Eduardo Cavaliere.

O proprietário do local, que não tinha licença para a obra, nem autorização de profissional responsável, já havia sido notificado do crime ambiental – as sapatas estavam obstruindo o leito natural do curso d’água, causando estrangulamento e assoreamento daquele trecho – e orientado a paralisar e demolir a construção irregular.

Durante a ação, que contou com o apoio da Polícia Militar, da Rio Luz e da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (Cet-Rio), uma faixa da Estrada do Pontal ficou interditada para que uma escavadeira hidráulica fizesse a demolição. A Cet-Rio controlou o tráfego na região.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui