foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio realizou iniciou neste fim de semana as ações de conscientização das medidas de prevenção à vida e combate à pandemia de Covid-19). Ao todo, foram feitas 124 inspeções em estabelecimentos comerciais de 20 bairros da cidade. Coordenado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), a medida resultou em 23 infrações sanitárias e cinco interdições, sendo 4 de festas clandestinas, que provocariam aglomerações

Um evento não autorizado na areia da praia da Barra da Tijuca também foi interrompido, com público dispersado. Já na fiscalização de trânsito, entre sábado e domingo, foram removidos 311 veículos por estacionamento irregular em ações na orla. Todas as interdições ocorreram em estabelecimentos da Zona Oeste, sendo um depósito de bebidas na Barra da Tijuca.

As festas interrompidas foram o “Sambinha do Sheik 40º graus”, na casa “Bora Bora”, em Campo Grande; “Ilha Sunset” e Xoxo”, na região da Gigoia, na Barra; e o “Churrasco Abençoado, em Bangu. No total, a operação esteve em 20 bairros: Méier, Tijuca, Vila Isabel, Leblon, Ipanema, Copacabana, Botafogo, Bangu, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Lapa, Ilha do Governador, Lagoa, Largo do Machado, Aterro do Flamengo (área de lazer), Vila da Penha, Vista Alegre, Gávea, Urca e Campo Grande.

Brenno Carnevale, secretário municipal de Ordem Pública, voltou a pedir a colaboração da população no combate à pandemia. “Esse trabalho é preventivo, para salvar vidas. Precisamos da colaboração de todos para reduzir os índices de vítimas da Covid-19. A Prefeitura está atuando, diariamente, para auxiliar neste sentido, mas é fundamental que todos participem”, declarou o secretário.

A operação foi coordenada pela Seop, e contou com equipes da guarda municipal, do instituto de vigilância sanitária (Ivisa), das coordenadorias de licenciamento e fiscalização, de controle urbano e de fiscalização de estacionamentos e reboques, da defesa civil municipal, além do apoio da polícia militar.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui