Imagem meramente ilustrativa - Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Através da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (SMPDA), a Prefeitura do Rio de Janeiro chegou à marca de 10 mil castrações no primeiro trimestre de 2021.

As projeções indicam que as referidas intervenções cirúrgicas ultrapassarão os números de 2020, da antiga Subsecretaria Municipal de Bem-Estar Animal (Subem), que foram de 30 mil castrações.

E, acrescendo, os atendimentos clínicos foram de 8.300, números animadores para a SMPDA, mesmo com restrições financeiras e de pessoal.

A unidade da SMPDA de maior produtividade em esterilizações é na Fazenda Modelo e, atualmente, o número de animais no abrigo municipal é de cerca de 850, todos prontos para adoção.

Gráfico comparativo em relação às esterilizações entre 2017 e março de 2021 – Foto: Divulgação

Vale ressaltar que a SMPDA tem intensificado ações de combate aos maus tratos, como tráfico de animais no território municipal, ações educacionais, campanhas educativas, controle e monitoramento de colônias, proteção a animais comunitários, domésticos, silvestres e exóticos.

A Secretaria montou uma equipe multidisciplinar, com médicos veterinários de especialidades diversas, voltando suas operações não somente para animais domésticos, mas também com equinos e silvestres.

O Departamento de Fiscalização da SMPDA agiu em ações orientativas e repressivas, registrando-se mais de 400 resgates, em ações conjuntas com as polícias Militar e Ambiental, com resultados concretos de prisões na aplicação da nova ”Lei Sansão” em ações onde o Poder Público atuou ineditamente, no Complexo do Alemão (com o auxílio da UPP), na Rua da Chita, em Bangu, e também na Tijuca, Irajá, Ilha do Governador.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Raphael Fernandes

Raphael Fernandes é jornalista, baixista e apaixonado por futebol. Integrante do programa

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui