Carlos Alberto Chaves | Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Nesta terça-feira (16/02), em entrevista ao Bom Dia Rio, na TV Globo, o secretário estadual de Saúde do RJ, Carlos Alberto Chaves, afirmou que o governo ainda não foi oficialmente notificado sobre casos de seringas vazias na vacinação de idosos e que ficou sabendo através da mídia.

Me preocupa a não ação imediata. Demorou a chegar aos órgãos de controle e à polícia. Eu fui avisado pela mídia. Nenhum momento chegou qualquer notificação dos municípios”, disse.

Chaves destacou que “o sentimento é de tristeza” e questionou “a que ponto chega a capacidade do ser humano de tomar uma ação desse tipo?”.

Em um dos casos que eu vi, o técnico não tinha condição de aplicação — ou por imperícia ou por dolo. Não podemos aceitar que isso vire normal. Os idosos ficam numa situação muito frágil”, emendou.

Três casos já foram registrados no Estado do RJ: um na capital, um em Niterói e um em Petrópolis. A Polícia Civil investiga se houve peculato — crime cometido por funcionário público que desvia material para proveito próprio ou alheio.

Chaves disse ainda que não há previsão da chegada de lotes de vacinas e reforçou que não vai antecipar a remessa das caixas da CoronaVac reservadas para a segunda dose: “A pressão da segunda dose está causando pânico. Eu não vou entregar a segunda dose até que cheguem novos lotes”, afirmou.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui