Foto: Mauricio Bazilio

Na última sexta-feira (11/09), a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro inaugurou o novo centro de transplante de medula óssea do Hemorio. Ele funcionará no quarto andar do prédio da unidade, no Centro do Rio, em área fechada, isolada e com purificação de ar para diminuir a propagação de microorganismos. Participaram da inauguração o secretário de Estado de Saúde, Alex Bousquet; a diretora executiva da Fundação Saúde, Odete Gialdi; e o diretor geral do Hemorio, Luiz Amorim.

O novo espaço está sendo equipado com materiais de alta qualidade. Com isso, o Hemorio retomará, em outubro, o programa interno de transplantes. A unidade também receberá pacientes de outros hospitais. Agora, quatro hospitais públicos do Estado do Rio realizam os transplantes de medula óssea: o INCA, o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da UFRJ; o Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Uerj; e o Hemorio, que será referência para transplantes autólogos (feito com as células-tronco hematopoiéticas do próprio paciente).

Inaugurar um espaço tão importante, em um dos momentos mais desafiadores para o nosso Estado, é muito gratificante. O Hemorio é um dos principais pilares da saúde do Rio de Janeiro e agora vai beneficiar ainda mais doadores e pacientes”, disse Bousquet.

Médicos especialistas em transplante de medula foram recrutados por meio de concurso público realizado pela Fundação Saúde, que é responsável pela gestão do Hemorio. Os transplantes de medula óssea podem salvar muitas vidas, ao aumentar a chance de cura em doenças como leucemias agudas, mielomas e linfomas.

A prestação de serviços de saúde no Rio de Janeiro com qualidade é nosso compromisso para com toda a população fluminense. A inauguração do novo centro de transplante de medula óssea mostra que estamos no caminho certo, mas ainda temos muito a percorrer”, afirmou a diretora executiva da Fundação, Odete Gialdi.

Como a oferta de leitos para transplantes autólogos era muito limitada, o Hemorio muitas vezes precisava enviar pacientes para centros de transplante em outros estados, como em Juiz de Fora (MG), Vitória (ES) ou Jaú (SP). Agora, essa dificuldade acabou. Há 26 pacientes aguardando o transplante.

O Hemorio sempre foi reconhecido pela sua excelência no atendimento, e agora, com a inauguração deste novo centro, será possível direcionar esforços ainda maiores para a saúde dos doadores e pacientes. A inauguração desse espaço é um marco importante para nós e para todos os moradores do Rio de Janeiro”, explicou o diretor geral do Hemorio, Luiz Amorim.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui