Está agendada para segunda-feira (4/12), às 14h, a primeira atividade do novo secretário de Meio Ambiente do município do Rio, Eduardo Cavaliere. O secretário visitará o Parque Madureira, em companhia do sub-prefeito da Zona Norte, Diego Vaz, para conhecer o programa Hortas Cariocas à fim de promover a expansão do cultivo de hortaliças em terrenos municipais localizados às margens da linha férrea.

Eduardo Cavaliere destacou que a Prefeitura pretende acelerar a formação de um corredor verde de hortaliças ao longo do Parque Madureira, até Guadalupe. A medida contará com as parcerias da Embrapa e da Light, uma vez que parte dos cultivos ficam debaixo das torres da empresa. Segundo Cavaliere, há aproximadamente cinco hectares que podem ser aproveitados até 2024 na agricultura urbana, gerando renda e segurança alimentar para 50 mil famílias de baixa renda.

O secretário do Meio Ambiente da cidade do Rio destacou ainda que o foco da nova gestão é distribuição dos recursos naturais para as áreas que mais precisam, principalmente nas zonas Norte e Oeste.

“É fundamental que o Rio tenha uma política agroecológica que garanta mais conforto térmico a regiões com a predominância de concreto. A Fundação Parques e Jardins, que está conosco, será fundamental nessa estruturação”, enfatizou Eduardo Cavaliere.

Objetivos do Hortas Cariocas

O programa Hortas Cariocas tem como objetivo permitir que famílias de comunidades carentes tenham acesso a gêneros alimentícios de qualidade a custo acessível, além de promover a criação de postos de trabalho e qualificação de mão de obra, estruturando iniciativas de agricultura na cidade. O programa conta com 3.720 canteiros, 24 hectares de áreas cultivadas, em 25 escolas e 24 comunidades.   Ao todo, 220 trabalhadores ganham bolsas para manter as produções.

Em 2020, o Hortas Cariocas registrou uma produção de 82 toneladas de cultivo, resultado 3,8% maior em relação a 2019, quando foram produzidos 72 toneladas de alimentos.