Em entrevista concedida nesta quarta-feira (08/04) a TV Globo, o secretário estadual de saúde do RioEdmar Santos, disse que está preocupado com a quebra da quarentena em pontos da capital e da Região Metropolitana. De acordo com Edmar, medidas estão sendo estudadas para restringir a circulação de pessoas, e o pagamento de multa, como acontece em alguns países, não está descartado.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Apesar das medidas, tem sido um atentado o que temos visto. Em relação à Região Metropolitana e à capital, estou muito preocupado. O governo está debruçado nas medidas que são cabíveis do ponto de vista legal. A Alerj está estudando também a possibilidade de algum dispositivo que venha a dar suporte. Entre elas, o pagamento de multa – disse o secretário.

Edmar destacou que, se o número de casos aumentar, haverá um desequilíbrio na oferta de leitos. Ele disse que o estado tem hoje 63% de ocupação de leitos de CTI.

De acordo com o secretário, ainda não há um mapeamento completo da população por causa da falta de testes, mas é possível notar um aumento dos casos em comunidades carentes. O número pode se tornar maior quando ficarem prontos os exames das 78 mortes suspeitas que ocorreram no estado.

A doença chegou pelos mais afortunados, que voltavam de viagem. Hoje percebemos que aumentou de 7% para 21% a representação nos hospitais públicos – destacou.

Em relação a profissionais da área de saúde que estão afastados por terem o coronavírus, o secretário disse que atualmente são 2,2% do quadro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui