Foto: Estefan Radovicz/Agencia O Dia

Após o Governo do Estado ter orientado que as cidades fluminenses antecipem a segunda dose da vacina contra a Covid-19 AstraZeneca, o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou que, na capital fluminense, isso, a princípio, não será acatado.

Soranz explicou que, visando a não redução da eficácia do imunizante, a Prefeitura do Rio seguirá o recomendado na bula da vacina, que é de 12 semanas entre a aplicação da primeira e da segunda dose, diferentemente da recomendação da Secretaria Estadual de Saúde, que orientou que o intervalo seja de 8 semanas.

”No município do Rio, a gente está acompanhando a bula da vacina e a recomendação do Ministério da Saúde. A vacina AstraZeneca tem 80% de eficácia quando o intervalo de aplicação é de 12 semanas ou mais. Quando você reduz esse intervalo para 8 semanas, a eficácia da vacina vai para 59%. A gente perde 20% de eficácia na proteção individual para aquela pessoa. Então, ainda estamos avaliando”, disse o secretário.

Ainda segundo Soranz, que é médico epidemologista, para os jovens, essa alternativa de adiantamento pode até ser levada em consideração, mas, para os idosos, não é recomendável.

”Pode ser que a gente pense em reduzir esse intervalo para as populações um pouco mais jovens. Mas, para os idosos com mais de 60 anos e para quem tem comorbidades, eu não recomendaria isso para nenhum paciente meu. Eu manteria o intervalo de 12 semanas, pois é o intervalo de maior eficácia para a vacina AstraZeneca. Essa é a posição da Prefeitura”, afirmou.

Variante Delta

Já em relação à variante Delta, que, em outros países, está sendo combatida com a diminuição no intervalo entre as doses, o secretário disse a melhor maneira de enfrentá-la é mantendo a eficácia da vacina.

”A melhor coisa para combater a variante Delta é ter uma vacina com maior eficácia. Então, reduzir intervalos nem sempre é positivo, ainda mais quando a gente fala de população mais idosa, como é a população que vai se vacinar agora, nesse período. A gente tem as vacinas para os idosos contadas”, disse.

Calendário

Vale lembrar que, nesta semana, teve início no Rio a imunização do público na faixa dos 30 anos de idade. Até sábado (17/07), serão vacinadas pessoas de até 37 anos.

1 COMENTÁRIO

  1. A bula diz que o intervalo entre a 1° e 2° dose deve ser de 4 a 12 semanas e não somente 12 semanas, assim sendo acredito que a antecipação deve está pautada em estudos científicos que garantam o ganho de uma maior cobertura ou no mínimo que não haja perda.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui