Seguindo tendência mundial, Anvisa suspende o uso de máscaras em aeroportos e aviões

A medida passa a valer a partir da noite desta quarta-feira. Em abril deste ano, os EUA também tomaram a mesma decisão, acompanhados por outros países

Fachada do edifício sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) / Foto: Marcelo Camargo (Agência Brasil)

Seguindo tendência mundial, resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suspende a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção em aeroportos e aviões, a partir da noite desta quarta-feira (17). A medida foi publicada na edição extra do Diário Oficial da União. Por recomendação da Agência, o desembarque dos passageiros da aeronave continuará sendo por fileiras. As informações são do G1.

Segundo o G1, a diretoria da Anvisa – formada pelo relator Alex Machado Campos, e os diretores Daniel Pereira, Rômison Rodrigues Mota, Meiruze Sousa Freitas e Antônio Barra Torres – foi incisiva e unânime ao votar pela suspensão do uso de máscaras em tais locais face ao atual cenário epidemiológico – sanitariamente favorável.

A Anvisa ainda recomenda as seguintes providências:

Sistemas de climatização;

Procedimentos de limpeza e desinfecção;

Disponibilização de álcool em gel em aeroportos e aeronaves;

Desembarque por fileiras;

Avisos sonoros adaptados para recomendar o uso de máscaras, especificamente por pessoas vulneráveis.

No Brasil, o uso de máscaras em aviões e aeroportos era exigido desde 2020. No Reino Unido, Estados Unidos, Portugal e França, o uso de máscaras em aeroportos e aeronaves já foi suspenso.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui