Cidades

Segunda etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa no Rio é prorrogada até 30 de dezembro

Compartilhar

A segunda etapa da vacinação contra a Febre Aftosa no Estado do Rio de Janeiro foi prorrogada até o dia 30 de dezembro, seguindo orientação do Ministério da Agricultura. A ampliação do prazo, que terminaria nesta quarta-feira, (30/11), vai possibilitar aos pecuaristas vacinar seus rebanhos e entregar a declaração de vacinação em uma das unidades da Defesa Agropecuária do Estado.

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento iniciou a vacinação no dia 1° de novembro e solicitou ao Ministério para que o prazo fosse aumentado após pedido da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do estado do Rio de Janeiro (Faerj). Com mais tempo para cumprir o esquema vacinal, os pecuaristas que ainda não completaram a ação poderão adquirir as doses de vacina nas lojas autorizadas e imunizar dos seus rebanhos.

“Com os bons resultados da primeira etapa de vacinação, esperamos que nesta fase, com a ampliação do prazo, todos os pecuaristas tenham condições de adquirir e vacinar o seu rebanho. O momento é de responsabilidade e preocupação com a própria saúde e com a saúde dos animais”, ressalta o secretário de Agricultura, Alex Grillo.

A vacinação é obrigatória e o produtor que não imunizar e declarar a vacinação do seu rebanho pode ser multado e ter a propriedade interditada. Nesta etapa, o alvo do serviço são os bovinos e bubalinos de todas as idades e o registro deverá ser entregue ou enviado em até 5 dias aos Núcleos de Defesa Agropecuária.

Temos que alcançar os melhores índices de cobertura vacinal e evitar multas e interdições para aqueles que não declararem a vacinação contra a febre aftosa nos meses de campanha – destaca o superintendente da Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes.

Confira o passo a passo para vacinar o rebanho:

Os produtores deverão se atentar aos seguintes passos:

• Adquirir as vacinas em lojas autorizadas;
• Transportar em caixa de isopor com gelo;
• Aplicar 2 mL na tábua do pescoço;
• Preencher toda declaração de vacinação;
• Enviar a declaração e nota fiscal diretamente para um dos núcleos de Defesa Agropecuária do seu município via e-mail ou preencher o formulário disponível no site da Secretaria de Agricultura.

Redação Diário do Rio

Quem ama o Rio lê