Foto: Reprodução

O cancelamento do Carnaval 2021, em função da pandemia do Coronavírus, já gera um impacto enorme na economia da cidade. Em condições normais, essa seria uma época do ano em que foliões estariam lotando as ruas de comércio popular da Capital Fluminense em busca de fantasias e adereços para curtirem a festa na Marquês de Sapucaí e nos Blocos de Rua. No entanto, a realidade tem sido mais dura quando o assunto é fluxo financeiro nesse período de 2021.

Segundo a Associação de Lojistas do Saara, principal região de comércio popular do Rio, prevê um redução de quase metade das vendas em relação a 2020. Os comerciantes relatam que já no Natal foi registrada queda de 20% nas vendas, e que o cenário para o Carnaval é ainda mais preocupante, com a diminuição da comercialização de produtos de carnaval podendo cair até 40%.

Já neste fim de semana, que antecederia o Carnaval deste ano, o que se viu pelas ruas do Centro da cidade, foi baixo movimento e lojas vazias.

Fiscalização de blocos clandestinos

Com o cancelamento do carnaval, a Prefeitura do Rio está preocupada em conter os blocos clandestinos que possam surgir. O prefeito Eduardo Paes já disse que a Secretaria de Ordem Pública (Seop) está pronta para acompanhar eventos que possam ser marcados em redes sociais e evitar os cortejos.

O prefeito enfatizou que os grandes blocos têm se mostrado dispostos em não realizar a festa, devido a pandemia da Covid-19. Mas a espontaneidade da festa é o que preocupa as autoridades. Por isso, o monitoramento já está acontecendo e permanecerá durante todo período em que ocorreria o carnaval.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui