Imagem meramente ilustrativa de movimentação carnavalesca no Centro do Rio - Foto: Reprodução

O cancelamento do carnaval no Rio abala não só o setor cultural. Segundo o site LuLacerda a prefeitura da cidade acredita ter uma perda de cerca de R$ 3,6 bilhões. O turismo e a rede hoteleira são os setores mais afetados.

Em 2020 a ocupação nos hotéis ficou, em média, em 93%, chegando perto de 100% na semana do carnaval. Este ano este percentual está praticamente pela metade. Alfredo Lopes, presidente da Hotéis Rio.“Infelizmente, a ocupação será em torno de 51%. Em 2020, tivemos uma esticada, com muitas pessoas que chegaram antes e saíram depois da folia. Agora, não tem clima”, diz Lopes.

No ano passado, R$ 4 bilhões foram movimentados na economia da cidade e, em 2019, aproximadamente R$ 3,7 bilhões. O balanço da prefeitura ainda relata que em 2020, os 453 blocos que desfilaram levaram 7,082 milhões de pessoas às ruas.

Em entrevista ao Portal G1, o prefeito Eduardo Paes (democratas) afirmou que não descarta a realização de um carnaval no meio do ano, caso os números da pandemia da Covid-19 estejam controlados. No entanto, a possibilidade parece remota, diante dos altos índices constatados na cidade.

 

 

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui