Foto: Reprodução

O ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi condenado, nesta segunda-feira (11/01), a 11 anos e 3 meses de prisão, no âmbito da Operação C´est Fini — desdobramento da Operação Lava-Jato no Rio de Janeiro. Essa é a sua 17ª condenação. Agora, as penas de Sérgio Cabral somam 332 anos, 5 meses e 16 dias de detenção. As informações são da “GloboNews” do site “G1”.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), Sérgio Cabral, Henrique Ribeiro e Wilson Carlos receberam R$ 18,1 milhões para beneficiar a empresa União Norte Fluminense Engenharia em obras em rodovias estaduais, administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ). A empreiteira fechou um acordo de leniência com a Lava- Jato e revelou que, durante os dois mandatos de Cabral, o esquema criminoso operou ininterruptamente.

Segundo as investigações da Lava-Jato, o ex-governador acionava Wilson Carlos (então secretário estadual de Governo), que fazia contato com Henrique Ribeiro (então presidente do DER-RJ) para fazer o recebimento da propina através dos operadores financeiros Carlos Miranda e Carlos Bezerra.

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio de Janeiro, permitiu em sua sentença que os condenados, que estão soltos, recorram em liberdade.

2 COMENTÁRIOS

  1. Eita!! Serginho Malvadeza nunca deve ter imaginado que seu fim seria esse. Nem numa outra encarnação, o cara vai sentir o gosto do que uma liberdade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui