Sérgio Cabral, ex-governador do estado do Rio de Janeiro, foi condenado pela 16ª vez por crimes investigados pela Operação Lava Jato. O juiz Marcelo Bretas condenou Cabral a 19 anos e 9 meses de prisão por corrupção passiva, no processo da Operação Ponto Final 1. A pena total chega a 321 anos, 1 mês e 18 dias de prisão.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Também foram condenadas pessoas que pertenceram ao alto escalão da Fetranspor, a federação das empresas de ônibus do Estado do Rio; e do Rio Ônibus, o sindicato as empresas de ônibus do município do Rio. A maior pena foi do empresário Jacob Barata Filho, conhecido como o “Rei dos Ônibus”: 28 anos e 8 meses de prisão.

Segundo a denúncia do MPF, integrantes do alto escalão da Fetranspor pagaram, entre 2010 e 2016, R$ 144,7 milhões em propina ao então governador Sérgio Cabral em troca de uma “boa vontade” do governo na análise dos atos que pudessem beneficiar o setor de transportes.

Em nota, a defesa de Sérgio Cabral diz que não concorda que o ex-governador, “na qualidade de colaborador da Polícia Federal seja condenado a pena máxima”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui