Sérgio Cabral e outras 5 pessoas cumprirão 10 dias de prisão cautelar em Bangu 1

Inspeção da Vera de Execuções Penais encontrou maconha, dinheiro vivo, celulares e notas fiscais de banquete árabe na cela dos presos

Ex-governador Sérgio Cabraal e mais 5 colegas de cela cumprirão 10 dias de prisão cautelar em Bangu 1 / Reprodução: Internet

O ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e mais 5 detentos serão transferidos da Unidade Prisional da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (UPPMERJ), em Niterói, para a Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1), por determinação do juiz Bruno Monteiro Rulière, da Corregedoria do Sistema Prisional. A decisão foi tomada, após inspeções da Vara de Execuções Penais realizadas nos dias 24 de março e 27 de abril, terem identificado a presença de tratamento diferenciado em relação a outros detentos, além de terem encontrado materiais proibidos. As informações são do jornal O Dia.

Além de Sérgio Cabral, serão transferidos os seguintes PMs: cabo Mauro Rogério Nascimento de Jesus, tenente Daniel dos Santos Benitez Lopez, capitão Marcelo Queiroz dos Anjos e capitão Marcelo Baptista Ferreira. Os presos deverão cumprir isolamento cautelar pelo prazo de 10 dias no Complexo de Gericinó, unidade de segurança máxima.

Segundo o juiz Bruno Monteiro Rulière, as transgressões verificadas durante as inspeções judiciais revelam quadro de gravíssimas irregularidades, além de apresentarem falhas grosseiras nas rotinas de controle, ordem, disciplina e segurança da unidade prisional da Polícia Militar. O juiz ressalta ainda que a omissão administrativa é evidente, e que tal comportamento tem repercussão na execução da pena.

“Essa situação acaba por revelar, ainda que de forma momentânea, a inadequação da permanência destes presos na UPPMERJ, que se cuida de estabelecimento penal militar que apresenta ambiência absolutamente diversa das demais unidades prisionais do Estado”, completou o juiz.

A inspeção na unidade prisional foi filmada e as imagens foram obtidas pelo programa “Fantástico”, da Rede Globo. Durante a inspeção foi encontrada uma sacola destinada a Cabral e ao tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira – condenado pelo assassinato da juíza Patrícia Acioli -, na qual havia R$ 4 mil em dinheiro, celulares, notas fiscais de um banquete de comida árabe, no valor de R$ 1,5 mil, pedido por um app de comida, e cigarros de maconha.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui