Onde está John Galt? No livro “Revolta de Atlas”, o livro de ficção da filosofa liberal, Ayn Rand, tem uma passagem em que intelectuais que não são lidos querem que os best sellers tenham um limite de venda, para dar chances a todos. É claro que isso leva a mediocridade, já que há um motivo para um livro ser mais vendido que o outro.



Não muito distante está uma iniciativa do vereador David Miranda (PSOL) que garante a atuação de, pelo menos, um artista local na abertura ou apresentação de shows e eventos contratados pelo município. Serão beneficiários desta lei os artistas que atuem e residam comprovadamente no Município do Rio de Janeiro. O objetivo seria dar visibilidade a estes artistas,

A proposição foi aprovada em 2ª discussão pelos vereadores, porém recebeu veto do Poder Executivo afirmando que havia vício de iniciativa. O Legislativo derrubou o veto e o projeto foi promulgado pelo presidente da Casa, vereador Jorge Felippe (MDB). E a Câmara do Rio aprovou neste mês de novembro a Lei nº 6.420/2018. O descumprimento desta Lei acarretará na anulação do contrato ou suspensão do repasse de subsídio.

Por outro lado, faz sentido, já que a Lei se limita a shows e contratados pelo município. Mas vamos lembrar que há vários cariocas natos que ganham muito bem, como é o caso da, agora pop star internacional, Anita. Será que ela precisaria dessa ajudinha dos vereadores?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui