Semáforos são substituídos por rotatórias para reduzir furtos na Estrada Adhemar Bebiano, Zona Norte do Rio

A medida foi tomada após o alto número de furtos de cabos de energia nos sinais de trânsito da via, que deixavam a região sem sinalização e causou mais de 80 acidentes em 2022

Foto: Reprodução/google street view

No último sábado, (26/08), a Subprefeitura da Zona Norte trocou os sinais de trânsito por rotatórias na Estrada Adhemar Bebiano, também conhecida como Estrada Velha da Pavuna, na Zona Norte do Rio. A medida foi tomada após o alto número de furtos de cabos de energia, que deixavam a via sem sinalização. Só neste ano, o Corpo de Bombeiros foi acionado para 80 acidentes na avenida.

A Estrada, muita conhecida na região, faz ligação de Del Castilho ao bairro de Tomás Coelho e ainda pelos bairros de Engenho da Rainha e Inhaúma.

Segundo a CET-Rio, que executou o projeto, além de evitar os furtos, a mudança também vai melhorar o fluxo de veículos na via. A subprefeitura visa também diminuir o prejuízo aos cofres públicos, diante do montante gasto em reparos e substituições de equipamentos.

O subprefeito Diego Vaz explica que a decisão foi confirmada por dois motivos: “uma foi o excesso de roubo de equipamentos que faziam os sinais funcionar. Roubos de fios e roubos dos controladores. E a segunda também foi para poder ter uma melhor fluidez no trânsito. Aqui é um acesso muito importante, dá acesso para a Avenida Pastor Martin Luther King Júnior, à Avenida Brasil também. Então, a gente pôde juntar essas duas formas: segurança e melhor fluidez no trânsito, trazer uma rotatória aqui para Zona Norte”.

Diego Vaz explica também que a medida vai dificultar os assaltos contra motoristas que ficavam parados no trânsito. 

De acordo com a CET-Rio, a Zona Norte lidera o ranking de furtos de cabos de janeiro a julho deste ano. Mais de R$ 1 milhão foram gastos para repor 12.200 metros de cabos levados pelos criminosos. Ainda de acordo com o balanço da CET-Rio, a região mais afetada por estes crimes é a da Grande Tijuca, com 31% das ocorrências, seguida por São Cristóvão e Grande Méier.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui