Foto: Fernanda Dias

A Câmara Municipal foi palco de um debate público sobre a situação das colônias de animais na cidade do Rio de Janeiro. Dentre as principais pautas debatidas no encontro, estiveram: controle populacional e manejo de animais, castração, assistência veterinária e formas de incentivo à adoção.

No encontro, organizado pelo vereador Dr. Marcos Paulo (Psol) estiveram presentes representantes de diversas ONGs, instituições, ambientalistas e protetores de animais.

A problemática do abandono e da produção desordenada de animais em nossa cidade é preocupante. O orçamento da Subsecretaria de Bem-Estar Animal (Subem) vem caindo drasticamente. A meta de atendimento em 2017 foi de 71 mil, quando foram atendidos 45 mil. Dos 71 mil atendimentos previstos para 2018, apenas 21 mil foram realizados. Se mantivermos a meta de investimento, dos 81 mil atendimentos previstos para 2019, apenas 9 mil serão realizados“, alertou o vereador.

O parlamentar se prontificou a agendar uma reunião com as ONGs e protetores junto à Subem para agilizar as demandas por mais espaço pós-operatório, cartilhas de informações sobre maus-tratos e redução de idade e aumento do porte de animais aceitos para castração.

Também participaram da inicitiava, a coordenadora de zoonoses da Subsecretaria de Vigilância (Subvisa), Patrícia Nunes Bastos; o técnico da Centro de Controle de Zoonoses Paulo Barroso Filho, George França; o comandante do Grupamento de Defesa Ambiental da Guarda Municipal, Inspetor André Luiz de Almeida; e o comandante do Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Coronel Rodrigo Sanglard.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Tenho pena nenhuma!

    Eutanásia é a melhor solução para os animais.
    Já para ex-donos,, uma injeção letal seria bom para que não mais intentasse ter um animal se não tem responsabilidade – e mesmo que tivesse, pois nenhum animal deveria estar subjugado ao outro por mera diversão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui