Cesar Maia O Cesar Maia falou hoje em sua newsletter sobre a licitação das linhas de ônibus no Rio de Janeiro. Pelo que pude entender, se o prefeito do Rio conseguir fazer como imagina a licitação, a cidade vai ganhar um sistema de transporte público mais inteligente. Há várias linhas que fazem o mesmo trajeto, e muitas vezes com ônibus vazios.

Veja o que disse Cesar Maia:

  1. As licitações das linhas de ônibus ocorrerão até junho, deste ano, claro. É um complexo emaranhado de autorizações dadas com maior ou menor formalidade, desde 1960, com ajustes de linhas, etc. Por isso a tendência é realizar em duas etapas, na medida em que a segunda etapa será dependente da primeira, o que produzirá maior ganho para os usuários.
  2. Vocês têm toda a razão. Será usado como critério, a exemplo da licitação recente dos pedágios federais, não a receita para a prefeitura, mas as vantagens para o consumidor. Por isso serão licitadas as tarifas das passagens, incluindo o atual sistema de gratuidades. Os valores pagos em licitações de concessão com receitas para os governos nos dão a certeza que os valores atuais serão um limite superior.
  3. Poder-se-á fazer licitações cruzadas como vocês sugerem, mas a complexidade hoje não permite garantir a possibilidade embora os estudos continuem. Inicialmente deverão ser licitados os vetores -ou cones- básicos com pólo fulcral no Centro da Cidade, em direção as regiões sul, norte, e oeste.
  4. Realmente o numero de ônibus no corredor da zona sul – centro será reduzido. Não só aí. Não se tem a proporção ainda. Mas será uma redução no entorno de 50% do numero de ônibus.
  5. De fato pensa-se em licitar um subsistema de linhas articuladas com o Metrô e com o Trem a partir das existentes, mas ampliando na zona norte -linha 2 do metrô- principalmente. Há algum elemento jurídico sendo analisado, pois há concessões em curso no transporte sobre trilhos que são estaduais.
  6. E -como vocês afirmam- o TAC -transporte auxiliar alternativo- será também licitado. Mas nesse caso numa segunda etapa, pois sendo auxiliar dever-se-á primeiro conhecer as linhas que já terão sido licitadas. E pensa-se em levar em conta a característica de propriedade individual com experiência comprovada, para que as grandes empresas não se apoderem do sistema produzindo distorções inclusive em nível do emprego.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui