The Police Não fui ao show do The Police, um amigo tinha prometido conseguir os ingressos e naqueles azares da vida acabamos ficando na vontade. Mas um de nossos leitores, o Fernando Luiz, foi e fez alguns comentários que disponibilizo para vocês e, quem sabe, os organizadores possam ler e evitar que os problemas que ele sinaliza não aconteça da próxima vez:

Sou Carioca apaixonado pela cidade, então o Diário do Rio é parada obrigatória. Por conta disso mesmo é que escrevo este email para um rápido comentário do show do Police no Maracanã.

Fui ao show e nem tenho comentários a fazer. Ótimo show, ótimo público, sem confusão e etc. Mas uma coisa me deixou triste. Também fui ao show para ver os Paralamas que pra mim é a maior banda do rock nacional. Mas mesmo que você não ache assim, pelo menos não podemos negar a importância dos caras para o BRock. Esperei ansioso o show e quando iniciou, o som estava péssimo. Parece que a produção só ligou as caixas de som do palco e não das torres de som espalhadas pelo campo. O que aconteceu? O som chegou extremamente distorcido na arquibancada, onde eu estava. Não era possível entender uma única palavra de Herbert e só consegui cantar as músicas porque conheço bem. A bateria do Baroni sumiu em meio aquela mistura de sons e o naipe de metais era figura decorativa para o público na arquibancada. Só aparecia no telão.

Fico triste porque desta vez o público Carioca foi ordeiro e empolgado e merecia mais respeito.

Realmente, com certeza ninguém foi lá por causa do Paralamas mas, caramba, eles são uma das maiores bandas do Brasil e pode não ter sido o principal show mas quem estava lá, pelo menos a esmagadora maioria, também é fã deles. Podiam ter respeitado mais um pouco.

Quer fotos para o show do The Police no Rio? No link ao lado para o blog irmão, Rio Temporada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui