Bairros jovens também têm história para contar. Esse é o caso da Barra da Tijuca. Essa moderna região da cidade do Rio de Janeiro guarda memórias não muito antigas, mas importantes.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve contribui para a valorização da cultura carioca

Sertão Carioca

No principio, a região da Barra da Tijuca era um imenso areal. A área era repleta de alagadiços, o que dificultava o plantio de diversas espécies. Um dos fatos para o desenvolvimento tardio da Barra. Uma das poucas atividades possíveis na região nessa época era a pesca, que era até exercida em grande quantidade.

Estrada Velha da Barra da Tijuca - Anos 20
Estrada Velha da Barra da Tijuca – Anos 20

Já no início do século XX, em 1900, as terras da Baixada de Jacarepaguá, onde a Barra está localizada, foram vendidas para a Empresa Saneadora Territorial e Agrícola S.A. (ESTA). Hoje em dia, a ESTA ainda é proprietária de terras nessa parte da cidade.

Da série de fotos a cores da Barra da Tijuca em 1940, feita pela Revista LIFE, quando a equipe do Walt Disney viajou para o Rio na época da Política de Boa Vizinhança, para buscar inspiração não só para um personagem brasileiro da Disney, o Zé Carioca, mas também a sua ambientação.
Da série de fotos a cores da Barra da Tijuca em 1940, feita pela Revista LIFE, quando a equipe do Walt Disney viajou para o Rio.

As dificuldades para plantar, a distância do centro da cidade, o fato de ser cercada por cadeias montanhosas e o controle de terras nas mãos de poucos foram os principais fatores para que a Barra se desenvolvesse tão tarde em relação a outros bairros”, pontua o historiador Maurício Santos.

Jardim da Barra (Propaganda) - 1950

Inicialmente, a Barra da Tijuca passou a se desenvolver pelas suas extremidades. Jardim Oceânico e Recreio dos Bandeirantes foram se urbanizando aos poucos e esse processo foi tomando conta de todo o bairro.

A Cidade Cresce Para a Barra – short film 35 mm – by Paulo Martins from Paulo Martins on Vimeo.

Durante da gestão do governador do estado da Guanabara Negrão de Lima, no fim dos anos 1960, que a Barra começou a ganhar a cara que tem hoje em dia. Negrão de Lima pediu a Lúcio Costa um projeto urbanístico para a região.

Plano Lucio Costa
Plano Lucio Costa

Em 1969, esse plano ficou pronto. Era bem parecido com o Plano de Brasília, com grandes avenidas e grandes espaços abertos” disse Maurício Santos.

Construção da Auto Estrada Lagoa Barra - 1969
Construção da Auto Estrada Lagoa Barra – 1969

Na década de 1970, foi construída a Autoestrada Lagoa-Barra (incluindo um túnel acústico), que possibilitou o maior desenvolvimento, diminuindo o tempo de transporte para a zona sul da cidade do Rio. Nesse mesmo período, muitos condomínios que inspiraram os que vieram depois, foram construídos.

Construção do Elevado do Joá - 1969
Construção do Elevado do Joá – 1969

Nas décadas seguintes, a Barra da Tijuca continuou se desenvolvendo de forma muito rápida, atraindo, sobretudo, pessoas de maior poder aquisitivo. Esse crescimento, no entanto, causou algum desconforto.

Durante os anos 1980, a Barra da Tijuca viveu uma explosão demográfica, com praticamente todos os terrenos ao longo das suas avenidas ocupados por grandes condomínios residenciais, parques, supermercados, shopping centers, escolas, hospitais. As avenidas foram duplicadas e receberam sinalização. Nesta época houve um movimento de emancipação da região da Barra da Tijuca tendo a maioria dos eleitores votado pela separação da Barra, mas o resultado do plebiscito não foi suficiente para implementá-la devido ao quórum de votantes ter ficado aquém do mínimo exigido. Há um projeto de lei em andamento na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro em que se prevê a formação de um novo município formado por todos os bairros da região da Barra da Tijuca. O projeto, porém, depende da aprovação do Projeto de Lei em tramitação no Congresso Federal, PEC 13/03, que transfere aos estados a competência para legislar sobre a matéria, como era até 1996”, informa o blog Barradatijuca.

Rua dos Motéis, no Itanhangá, anos 70-80
Rua dos Motéis, no Itanhangá, anos 70-80

Muito famosa pelos shoppings, centros comerciais e prédios novos e modernos, a Barra da Tijuca também é natureza. Além das praias e das reservas ambientais, são seis parques de destaque: o Bosque da Barra, o Parque Chico Mendes, a Reserva de Marapendi, o Parque Ecológico da Prainha, o Parque Municipal Fazenda da Restinga e o Parque Ambiental Mello Barreto.

Condominio Alfa Barra, 1981
Condomínio Alfa Barra, 1981

É, apesar de jovem, a Barra tem muita história.

5 COMENTÁRIOS

  1. Comprei apt no BARRAMARES em 1976, qdo vim com um casal d noivos Eles queriam comprar eu estava ouvindo aquela musica linda dos irmãos Valle.Joguei o talão d cheques na bolsa d praia e vim acompanhando os jovens. Sai com meu apt com vista p o mar , sol da manhã e o mais alto q o corretor tinha
    Essa loucura entregue em1979 é o sonho onde moro até hoje!AMO morar aqui Temos muitas facilidades nos dias atuais!
    Vi acontecer tudo no desenvolvimento da Av SERNAMBETIBA desde 1976!
    Amei esta reportagem! Continue!!!
    Dina Frutuoso coluna 3” idade BLOG grupodorecreio.com

  2. Sempre ouvi histórias dos meus pais e tios, hoje com 60, 70 e poucos anos , da juventude deles se aventurando nas travessia de canoa para chegar à praia. Minha mãe diz q fui feita lá na Barra. Eu me lembro da praia na década de 70 e começo dos 80, da vegetação e areia extensa, dos trailers. Fui na inauguração do Barra Shopping. Fui sócia do Clube Marapendi; meus aniversários eram sempre churrascos lá. Meu pai acabou por se tornar um dos primeiros moradores de condomínio, assim como a tia dos meus primos, foi uma das moradoras pioneiras do Recreio. Na época, achávamos que a Tia Vera estava doida por sair da Praça Saens Peña e se mudar para o Recreio.
    Hoje, que já nem moro mais no Rio capital, quando vou Barra, onde tenho amigos e parentes residindo, muitas lembranças me vem a mente. E fico absolutamente surpresa com a quantidade de prédios e empreendimentos, criados nos últimos 15/20 anos. O que está por vir?

  3. Nasci na baixada de Jacarepaguá nos anos 50.
    Me entristece, qdo hoje separam a Barra de jpa.
    Os limites da baixada de Jacarepaguá são praça Seca, São Conrado Grumari , Pacuí.
    Salve a Baixada de Jacarepaguá! Leis mais severas e presença do poder público preservando o local.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui