Sotaque carioca pode virar patrimônio imaterial do estado do RJ

Projeto de lei do deputado Andrezinho Ceciliano será votado em breve na Alerj

Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio - Foto: Alexandre Macieira/Riotur

Considerado o mais inconfundível e invejado do Brasil, o sotaque carioca pode se tornar Patrimônio Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. É o que propõe o projeto de lei 1.443/2023, do deputado Andrezinho Ceciliano (PT).

Em sua longa justificativa à Assembleia Legislativa do RJ (Alerj), o parlamentar mostra que não se trata de uma mera brincadeira. Ele recorre a uma vasta referência bibliográfica assinada por historiadores e linguistas para mostrar o por quê de, por tanto tempo, a forma de os cariocas falarem ter sido considerado ”o sotaque oficial do país”.

”A influência do falar carioca já era sentida, segundo o historiador Luiz Fernando Alencastro, autor do segundo volume da História Privada do Brasil, bem antes da existência do rádio e e da TV”, explica Andrezinho.

”Entre 1937 e 1956, os congressistas da época consideravam necessária uma pronúncia unificada ou padronizada no teatro. E resolveram escolher a fala carioca como a língua-padrão do teatro, da declamação e do canto eruditos do Brasil, ainda que reconhecessem como características das línguas a pluralidade de maneiras de falar, as variações fonéticas”, complementa o deputado.

Anos se passaram e os padrões mudaram. Atualmente, locutores de rádio e apresentadores de TV em todo o Brasil não são mais obrigados, como no passado, a falar da mesma maneira que os cariocas.

”Entretanto, a influência permanece. Você vai na Bahia, escuta rádio e muitos falam como os cariocas”, argumenta Ceciliano.

O parlamentar cita ainda uma pesquisa realizada em maio de 2023 pela ”Preply”, plataforma de ensino de idiomas que entrevistou 700 pessoas de diferentes partes do país, procurando entender quais os sotaques favoritos dos brasileiros.

A enquete concluiu que a forma de falar do carioca leva nota 10 em quesitos como ”inconfundível”, ”invejável”, ”sotaque que as pessoas gostariam de ter” e 8.3 em ”charme”. Nesse, vale ressaltar, a vitória ficou com os mineiros.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Que besteira esses parlamentares vivem arrumando.
    Nem a própria língua portuguesa recebe atenção e proteção, pupulando em todo canto estabelecimentos e produtos em língua estrangeira… agora vem deputados (ainda por cima) inventar (longe de atribuições estaduais que se espera) patrimônio imaterial do estado o sotaque carioca???

    Deve estar sobrando tempo para esses vagabundos parlamentares.

  2. Vai trabalhar vagabundo!!!!!!
    Pra isso q essa gentalha é paga por nós?
    Sotaque “carioca”já era seu boçal!!!É tanto imigrante,BBB ,cabeça chata com voz pastosa querendo se passar por carioca,q esse tal sotaque se restringe à gente com mais idade,realmente carioca à gerações , e com um certo nível educacional( quando os professores em sua maioria não eram esses semi analfabetos q são hoje).A maioria dos professores atualmente já foram alunos da geração Paulo Freire,um nível deplorável!!!É só ver que gente mais velha fala muito mais corretamente que essa nova geração…um festival de nois fumo,agente fomos…um horror!!!
    Ao invés dessa ideia de jerico, porque não colocar esses professorecos pra aprender a ensinar a se falar o português corretamente???

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui