Foto: Gabriel de Paiva

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STJ) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux em conjunto com presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, assinaram um Acordo de Cooperação Técnica para lançamento do Programa Justiça 4.0. O objetivo é potencializar o ambiente digital em prol da Justiça.

A cerimônia realizada ocorrida no dia 01/03, no Tribunal Pleno do TJRJ, marcou o lançamento da Plataforma Digital do Poder Judiciário fluminense. No ato de assinatura do Acordo e lançamento da plataforma digital, o presidente TJRJ defendeu a importância do Programa Justiça 4.0 e destacou que a celeridade na tramitação dos processos, é um dos ganhos no uso da nova tecnologia.

“O Programa Justiça 4.0 nada mais é do que a potencialização do meio digital em prol da Justiça. Há pesquisas que apontam que, com relação ao juízo de admissibilidade, a Inteligência Artificial realiza, em pequeno lapso de tempo de cinco segundos, o trabalho de 100 servidores durante um dia inteiro”, afirmou o desembargador.

O presidente do TJRJ ainda destacou que uso da tecnologia e da inteligência artificial melhorou o procedimento e a tramitação dos processos

“A definição estratégica pela Justiça Digital passou a ser necessária para representar respostas eficientes ao crescente número de processos, à taxa de congestionamento dos tribunais e ao número reduzido de servidores e magistrados. Além disso, a Inteligência Artificial constitui importante ferramenta destinada para melhor eficiência e eficácia da gestão no Poder Judiciário”, frisou o presidente do TJRJ.

Entre as novidades do programa, está a plataforma On-line Dispute Resolution – ODR, voltada para a resolução de conflitos. Por meio deste dispositivo, será possível convocar digitalmente a parte contrária já oferecendo uma proposta de conciliação, possibilitando que cheguem a um acordo. Outra ferramenta do Justiça 4.0 é o Balcão Virtual, disponibilizado aos advogados para agilizar o acesso aos processos de qualquer lugar. O ministro Luiz Fux adiantou que todos poderão ter acesso ao dispositivo, mesmo aqueles que não possuam acesso digital.

“O programa vai propiciar o acesso ao balcão virtual, quando o advogado poderá da própria casa acionar o servidor e receber, virtualmente, a informação sobre o andamento do processo pesquisado. Temos consciência de que, no Brasil, nem todos têm acesso a via digital. Então, através do Justiça 4.0, o Judiciário criará escritórios sociais para aqueles advogados carentes que não têm condições de acesso em suas casas. Dessa forma, terão na estrutura do Poder Judiciário o acesso aos escritórios sociais para poderem atuar”, explicou o presidente do STF.

Além dos Presidentes do STF e do TJRJ, também participaram da cerimônia a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, desembargadora Edith Maria Corrêa Tourinho, além de desembargadores, juízes e servidores do TJRJ.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui