Foto: (Divulgação)

Uma cobra da espécie ‘sucuri-preta’ foi encontrada por moradores de Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio. O animal, que media mais de 2 metros de comprimento, estava às margens do Rio Piraquara, próximo à Rua Bernardo Vasconcelos.

Os moradores acionaram o Corpo de Bombeiros que resgatou o a cobra e a levou para o Parque Estadual da Pedra Branca, unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e também localizada na Zona Oeste da capital fluminense.

De acordo com o biólogo Luiz Eduardo Mendonça, o animal é um macho adulto jovem com 22 quilos. Ele ainda relata que esse tipo de serpente pode ultrapassar seis metros de comprimento.

O réptil foi levado pela equipe do parque para o Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama, em Seropédica, na Região Metropolitana do Rio. Segundo o gerente das unidades de conservação do Inea, Andrei Veiga, essa sucuri, por ser espécie rara no Rio de Janeiro, provavelmente foi criada e abandonada nessa localidade.

A sucuri é um tipo de cobra aquática e não é peçonhenta. Ela se alimenta de animais silvestres e mata suas presas por constricção.

5 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia! Esses veículos de informações sempre querem publicar o que eles acham, o pior que parecem que não são formados. O caro colega está certíssimo pedir a correção, porque as informações passadas sobre esse animal ( sucuri) não são verdadeiras. Parabéns ao nobre colega biólogo.

  2. Boa noite!

    A reportagem está completamente equivocada. Não se trata de uma “Sucuri-preta” e sim uma Sucuri-verde (Eunectes murinus).
    Além disso, a serpente não foi pesada, como informa na reportagem.
    Não se trata de “especie rara”. É uma espécie comum nos biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal. Trata-se de uma espécie exótica que provavelmente fugiu de um cativeiro ou criador de pet.
    Sou o Biologo responsável e solicito retratação e informações de quem forneceu meu nome e os dados absurdos, que geram duvidas e confusão para a população.

    Grato!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui