Foto de Judita Tamoši?nait? no Pexels

O período de 21 a 28 de agosto foi separado para a semana Municipal da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. O objetivo é conscientizar a sociedade sobre a necessidade de implementação de políticas públicas para estas pessoas. Temos mais de 350.000 pessoas com algum tipo de deficiência intelectual e múltipla em todo o país. Então, este é um momento de nos unirmos, para falar sobre a importância da inclusão; da atuação dos familiares, da sociedade e da própria pessoa com deficiência na defesa de seus direitos.

É também uma oportunidade para nos mobilizarmos, nos envolvendo e trabalhando pela melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, por meio da implantação de projetos sociais nas áreas de saúde, educação e assistência social.

Apresentei uma Indicação Legislativa, para que seja oficiado um banco de talentos para pessoas deficientes, no âmbito municipal, na cidade do Rio de Janeiro. Mesmo sendo garantida por lei, a inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho ainda está longe de ser uma realidade. Dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), de 2018, indicam que apenas 51% das vagas reservadas por lei haviam sido preenchidas. Um déficit de mais de 380 mil vagas que não foram ocupadas, uma vez que no Brasil são mais de 12,5 milhões de pessoas com deficiência.

Neste momento de pandemia, a situação ficou ainda mais preocupante. Muitas empresas dispensaram principalmente as pessoas com deficiências. Portanto há uma necessidade de conscientização para que adotem uma mentalidade mais inclusiva.

Nas escolas, por exemplo, precisamos chamar a atenção das autoridades para dar fim ao preconceito. A falta de conhecimento, principalmente técnico, é que gera a intolerância. Desta forma, é preciso haver a capacitação de todos os profissionais para que saibam lidar com as diferenças, sobretudo na educação inclusiva.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui