Imagem de Vernon Barros por Pixabay

Em entrevista ao Jornal Valor Econômico, o Prefeito do Município Vinicius Claussen comenta os diferenciais do projeto local e sobre o leilão de concessão dos serviços, previsto para outubro

O município de Teresópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, pretende publicar ainda em setembro o edital do procedimento licitatório para concessão dos serviços de tratamento e distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto do município. O denominado “Saneamento Básico para Todos” é o maior programa de infraestrutura da história de Teresópolis e são estimados valores de investimentos na ordem de R$ 476 milhões. No projeto está prevista a construção de 367 quilômetros de rede de esgoto – prevendo separador absoluto e tempo seco, de 4 estações de tratamento, de 9 estações de bombeamento e de 11 biodigestores.

O município tem a obrigação legal de realizar o procedimento: primeiro porque a atual operadora do serviço opera de forma irregular, sem contrato; segundo, para cumprir o Marco Regulatório do Saneamento segundo o qual os municípios têm até 2033 para garantir o atendimento de 99% da população com água potável e de 90%, com tratamento e coleta de esgoto.

“Com o Programa de Saneamento, vamos quitar uma dívida histórica que Teresópolis tem com a população no que diz respeito à garantia do direito à água tratada e ao esgotamento sanitário. É inadmissível que, em pleno século XXI, o município ainda não tenha sistema público de coleta e tratamento de esgoto e que um a cada três moradores não tenha acesso à água tratada. Isso é uma questão de saúde pública que vamos resolver, levando saúde e dignidade para as famílias”, comenta o Prefeito Vinicius Claussen.

Um dos pontos do projeto de Teresópolis é a preocupação de diferenciar tarifas para a população em vulnerabilidade social. Cerca de 17 mil famílias serão beneficiadas com a tarifa social, com descontos de 80% na tarifa para inscritos no Bolsa Família e 50% para inscritos no CadÚnico. E também está no edital que a nova tarifa deva ser igual ou menor à cobrada atualmente.

Entre os ganhos que o município prevê com o saneamento básico em Teresópolis estão: melhora na Saúde Pública, com reflexo direto no aumento do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH); ganhos ambientais com a despoluição do Rio Paquequer, com fim do mau odor, recuperação da flora e preservação da fauna, e com a menor necessidade de uso de agrotóxico pela agricultura em função da qualidade da água que será fornecida; na economia, além dos investimentos em infraestrutura, está prevista a geração de 800 empregos diretos e indiretos e aumento de arrecadação pelo ICMS Verde e o aumento do poder de investimento pelo município; e para o turismo, o município se torna mais atrativo ao turista, com a recuperação e preservação de áreas naturais.

O município de Teresópolis pretende finalizar todo o procedimento de concessão ainda em 2021.

3 COMENTÁRIOS

  1. Olhar o que tem sido feito com venda, e autorizações para desmatamento e construção de condomínios, onde claramente não deveria ser permitido. Prédios sendo feitos for de padrão onde acabam com as mais belas vistas da cidade e dizer que quer investir no turismo parece palhaçada

  2. Teresópolis, por não entrar no conjunto dos blocos da CEDAE, tende a receber menos dinheiro com o leilão – uma vez que para fazer uma empresa dedicada no município, a economia de escala que haveria se o município integrasse um bloco maior… não existe!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui