Foto: Divulgação

A Subprefeitura de Jacarepaguá e a Secretaria de Ordem Pública realizaram nesta tarde (30/08) uma ação de reintegração de posse de um terreno público na Estrada Coronel Pedro Correia, do lado oposto do número 140, em Curicica, Jacarepaguá.

“Área pública não pode ser utilizada para exploração comercial. O que está errado não pode ser aceito e não será tolerado nesta gestão”, explica a subprefeita Talita Galhardo, que desde o início da gestão tem promovido ações para restabelecer a ordem pública em Jacarepaguá.

A área de aproximadamente 1.800 m2 foi invadida e estava sendo utilizada para encontros de motos e como complexo de bares há aproximadamente quatro meses. No local, foram encontrados três contêineres, um caminhão, uma tenda grande de lona, duas churrasqueiras, mesas e cadeiras, cervejas e barris de chope, além de utensílios de cozinha e bares. O espaço era conhecido como Terraço T, Bar Food Design, com venda de cerveja, drinks e grelhados na brasa. Denúncias apontaram poluição sonora no fim de semana, com aglomeração no período noturno.

“Não vamos tolerar a ocupação irregular do espaço público. A Secretaria de Ordem Pública seguirá agindo diariamente no combate às ilegalidades, para que o cidadão carioca seja o verdadeiro dono da cidade“, destaca o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

A Coordenadoria de Controle Urbano apreendeu 10 cadeiras de madeiras, 12 cadeiras de plástico, 1 chopeira, 5 mesas de plástico, 8 mesas de madeira,1 guarda-sol, 103 cervejas diversas, 16 barris de chopp, 2 cilindros de gás e 1 botijão de gás. Foram rebocados três veículos, incluindo o caminhão, e retirada a tenda e as churrasqueiras. Os contêineres serão retirados nos próximos dias.

Participaram da ação também Secretaria Municipal de Conservação, Guarda Municipal, Cedae e Light, com apoio da Polícia Militar.

27 COMENTÁRIOS

  1. Acho que nesse momento de pandemia em que muitas pessoas estão sem poder ganhar seu sustento eles não deveriam fazer esse tipo de ação. E mesmo quando a pandemia acabar não custa nada dá um aviso antes pro cara recolher o material dele antes.

  2. Sinceramente,acho muita covardia!!
    O desemprego, melhor tá trabalhando,do que roubando,em comunidade ninguém entra,ainda apreender mercadoria,que logo eles mesmo revendem, vídeos não faltam nas redes deles furtando,muita pilantragem!
    Esse é o nosso Brasil !

  3. Queria ver eles irem, bem perto final da rua Francisco de Paula. Têm construções no meio da rua lava jato, bar com som alto a noite inteira!!!!

  4. A expropriação foi realizada, parabéns. Agora, vão deixar abandonado para que o tráfico instale uma favela e depois uma boca de fumo? Espero que não.

  5. O poder público tem que estar mais presente no Rio de Janeiro. Infelizmente o Rio virou uma cidade sem lei e isso tem que mudar. O certo é o certo, mas o que se vê é que os valores estão invertidos, o (errado) passou a ser o certo. E com isso as pessoas de bem se tornam reféns dos errados.

  6. Se o cara tem dinheiro para construir uma estrutura em uma área imprópria onde ele não pagou nada e nem paga para ocupar, por que não faz a coisa correta, aluga um espaço monta seu negócio? Para quem acha isso certo, chama esse cara e manda ele acampar na sua casa de graça. Fala sério, hipocrisia. No mínimo quem acha que esse tipo estar certo deve ser outro todo errado.

  7. Absurdo!! Terreno abandonado,com matagal,
    As pessoas precisando trabalhar para levar o sustento pra casa. Ai a prefeitura vem e faz uma covardia desta , não se preocupam nem com o gastos que as pessoas tiveram.
    A prefeitura teria que estender a mão.
    E não empurrar pro abismo.
    Turma confiem !!! Existe Deus que tudo ver.
    Usem este episódio triste pra alcança lugares altos!!!

  8. Pau que dá em chico ,tem que dá em Francisco!
    Lá na Cidade de Deus,está cheio de praças e áreas públicas sendo invadida e comercializada !
    Vai lá fazer a mesma coisa ?
    Hipocrisia pura !
    Ao invés de aprender as mercadorias do cidadão que está trabalhando , teria que legalizar o rapaz !

  9. Pau que dá em chico ,tem que dá em Francisco !

    Lá na Cidade de Deus está cheio de área pública invadida e sendo comercializada !
    Quer ver ir lá fazer a mesma coisa ?
    Hipocrisia pura !

  10. O terreno estava abandonado e voltará a ficar cheio de mato e lixo. Quero ver eles fazerem isso ma favela com o monte de ocupação irregular que tem lá. Era só cobrar aluguel do cara mais acabar é sacanagem.

  11. O rapaz está errado de fato, mas tomaram posse novamente pra poder largar abandonado do mesmo jeito que estava antes? Aquele lugar era um perigo cheio e mato e vale lembrar que essa rua não é nada agradável de se andar de dia, imagina a noite?? Tem que passar a manter o local cercado e com matos cortados. O da aeronáutica do outro lado da rua vivia cheio de entulhos com gente entrando e saindo do meio do mato, eu mesmo cheguei a ligar para a base militar para reclamar daquilo pois ali passam muitas mulheres para irem trabalhar diariamente e muitas já foram assaltadas nessa rua. Espero que a Talita pense em nós mulheres que corremos riscos de passar em determinados locais sozinhas, principalmente locais abandonados como estava esse terreno!

  12. Quem conhece o local, sabe muito bem que não vira terreno baldio, ponto de cascudos ou assalto, ali não, virou mania, invadir terreno pra se fazer barzinho aqui nessa região, se respeitar a população que mora em volta, com som muito alto, com musicas se baixo nível, com muitas brigas, ocupando vagas de moradores e deixando rastro de sujeira e garrafas quebradas, esquecendo das crianças, que vivem no local. Locais que sempre pertence ou é apadrinhado pelas milícias. Não é um pobre trabalhador.

  13. Gostaria que fizesse uma operação dessas na Estrada dos Bandeirantes em frente ao número 7227,pois o incomodo e absurdo,e gerenciado não sei por quem?

  14. Trabalhar não pode, só pode consumir drogas nas ruas.
    Concordo que não se deve explorar a área de maneira ilegal, mas a subprefeitura ao invés de tomar as coisas do cara na marra, poderia notificá-lo e oferecer meios dele trabalhar legalmente no local. Não vemos isso nas comunidades. Não vemos tais atitudes com os cracudos nas ruas q ocupam vários terrenos da prefeitura tb. Inversão de valores total !!!

  15. Parabéns, reclamam que o RIo está a abandonado que ninguém do serviço público faz nada.
    E quando fazem tem sempre alguém vendo só o próprio umbigo.
    A Prefeitura tem que trabalhar em m manter a ordem.
    As praças estão sendo tomadas por barracas, as calçadas por camelôs, leito de Rios sendo usados como lixão, ruas públicas e residenciais sendo fechadas para bailes.
    Há espaço para todos se respeitarmos uns aos outros.

  16. Esse flamengo só fala merda, pessoas com esses pensamentos deveriam morar no Afeganistão…..tirar as pessoas que estão trabalhando num lugar que não é deles, um lugar “roubado” por eles…não tem haver que estão trabalhando, trabalhem de forma legal…não é fazendo algo legal ,usando ilegalmente que é o certo.

  17. A subprefeitura faz tal atitude para abandonar o local aonde fica cracudos, assaltos, estupros e fica como terreno baldio sem segurança. A forma como esta Talita atua é de contra mão a pandemia para as pessoas que precisam trabalhar e regularizar o que esta desordenado. Agora vai ficar uma área abandonada para os crimes que eles nem aparecem mais lá após a covardia. Que política é essa?? Você está acabando com o eleitorado do Paes con tais atitudes autoritárias e desumanas. Vamos ver mais para frente o seu apoio. A gente colhe o que se planta.

  18. Tirou beleza , agora o que vão fazer ali , tirar as pessoas que estão trabalhando para virar ponto de cracudo aí vai ser uma grande sacanagem.

  19. Ótima atitude, podem reurbanizar a área. Em Irajá na Rua Manuel de Araújo, no Bairro Araújo, tem um comércio na calçada com construção em alvenaria e tudo, a rua fica invadida ,com a impossibilidade de ir e vir. Com certeza é um comércio ilegal, podem ir lá tbm fiscalizar. O local fica horrível e sujo.

  20. Não sei se a subprefeitura de Jacarepaguá conhece a região que está sob sua supervisão; De uma passada na praça saiqui no Valqueire; Está precisando de ordenação.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui