Atenta aos impactos econômicos causados pela pandemia, a TIM adotou ações de publicidade voltadas para as comunidades. Residências da Rocinha, Rio das Pedras e Complexo do Alemão estão recebendo outdoors com as ofertas da operadora. A iniciativa proporciona geração de renda – com o uso remunerado dos muros das casas das famílias – e ainda destinará cestas básicas para o G10, bloco das 10 maiores favelas do Brasil, a cada painel instalado nas comunidades.

Alinhada às práticas ESG, sigla em inglês para se referir às melhores iniciativas ambientais, sociais e de governança de um negócio, a ação busca proporcionar uma nova fonte de renda para os moradores, afetados pelos efeitos da pandemia do covid-19. Na prática, é como se o morador alugasse o muro, mensalmente, para exibir a publicidade, mas a comunidade ainda ganha por distribuir, transportar e reciclar as placas.

“Este é um momento em que as empresas podem ocupar um papel de protagonismo na sociedade, fortalecendo a conexão entre a marca e as pessoas. Buscamos ultrapassar a fronteira do serviço e gerar desenvolvimento em locais impactados pelos efeitos da pandemia da Covid-19″, afirma Daniel Oliveira, diretor comercial da regional Sudeste da TIM Brasil.

Esse modelo de publicidade também já está beneficiando moradores de áreas carentes de Belo Horizonte, Belém, Fortaleza, Salvador, Recife e João Pessoa. As peças trazem anúncios do TIM Pré Top, oferta em que o cliente tem direito a 8GB de internet por R$15, durante 15 dias; do TIM + Vantagens, o primeiro programa de vantagens do segmento com benefícios exclusivos e sorteios de prêmios; e de outras facilidades, como WhatsApp incluso, ligações ilimitadas e bônus de internet.

Na TIM, o tema ESG é prioridade desde o início das operações no Brasil. A empresa é listada no Novo Mercado, segmento da B3 destinado a organizações que adotam, voluntariamente, práticas de governança corporativa adicionais às exigidas pela legislação brasileira. Também é a companhia do setor de telecomunicações listada por mais edições consecutivas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) – há 13 anos.

Para essa e outras histórias, siga meu Instagram @marketingeoutrashistorias

Renata Granchi é jornalista, publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV e TV Escola. Escreveu dois livros didáticos e atualmente presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade, como o canal de TV Like, Dom Produções Criativas, Audima, entre outras.

3 COMENTÁRIOS

  1. Tim, Oi e as demais podiam levantar uma iniciativa junto a prefeitura pra levar internet de qualidade a comunidades da capital que tem viabilidade muitos como eu perdem oportunidade de trabalho remoto por falta de internet descente. Isso sim ajudaria mais ainda!

  2. Acho que esse tipo de publicidade está em desacordo com as normas (hein?)
    E, ainda, quem garante que realmente são moradores remunerados e parte não tem (taxa) para tráfico (ou milícia)?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui