Manifestação contra fechamento de Búzios reúne trabalhadores de diferentes setores que movimentam a economia pelas ruas da cidade — Foto: Paulo Veiga/Inter TV RJ

Após decisão da Justiça, determinando que a cidade de Búzios, na Região dos Lagos, adote o sistema de lockdownem função da pandemia da Covid-19, cerca de 500 pessoas, que trabalham em diferentes setores da economia do município, se reuniram na manhã desta quinta-feira (17/12) para um protesto.

Nesta quarta-feira (16/12), a Justiça determinou que a cidade volte para a Bandeira Vermelha, que indica risco muito elevado de colapso da rede de saúde e a necessidade de isolamento social mais rigoroso.

A decisão obriga os turistas que estão hospedados em Búzios a deixar a cidade em até 72h. Em caso de descumprimento da decisão, o município terá que pagar multa de R$ 100 mil por dia.

Representantes do comércio e turismo de Búzios protestam contra decisão que pede fechamento da cidade — Foto: Paulo Veiga/Inter TV RJ

A Prefeitura afirmou que já entrou com recurso junto ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e que, enquanto a decisão estiver valendo, a barreira já não permite a entrada de turistas. O município informou ainda que equipes da Coordenadoria de Posturas de Búzios estão percorrendo as pousadas e hotéis para fazer valer a decisão.

A adoção do isolamento social em Búzios pegou os comerciantes de surpresa, tendo em vista que a época de fim de ano é considerada a mais rentável para a economia local.

A Associação Comercial e Empresarial de Búzios disse que vai notificar, nesta quinta-feira (17/12), os representantes do Poder Executivo e do Judiciário solicitando o posicionamento de ambos sobre a atual situação sanitária do município e quais medidas podem ser realizadas para evitar, “uma ação tão extrema e que pode acarretar resultados traumáticos à manutenção socioeconômica do município com consequências que se estenderão para além deste ano“.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui