Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), desembargador Cláudio Brandão de Oliveira, disse hoje (29) que a votação no Rio de Janeiro transcorre dentro de uma normalidade, sem registros de filas e aglomeração. Os protocolos sanitários estão sendo cumpridos e não houve aumento nos registros iniciais na questão de segurança pública.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Foram anotadas cinco prisões em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, todas por prática de boca de urna. Uma dessas prisões foi a de um homem, que inicialmente chegou a ser divulgado que seria um policial militar, mas o TRE já descartou essa possibilidade. Ele foi detido na porta do Colégio Agostinho Porto e depois levado para 64ª DP, onde foi feito o registro, como ocorreu também com as outras pessoas presas. Todos vão responder a inquérito depois da eleição.

Clima é de tranquilidade

“A característica dessa eleição até agora é da mais absoluta tranquilidade, o que é muito bom para a população do Rio de Janeiro. Quem está na dúvida sobre a decisão de votar ou não saiba que vai encontrar um ambiente absolutamente seguro e é extremamente importante que as pessoas votem”, recomendou o magistrado.

Em relação ao problema causado pela paralisação de rodoviários das empresas Redentor e Futuro desde a madrugada deste domingo, o presidente do TRE comemorou a volta do serviço após um acordo feito entre empregadores e empregados, o que levou à normalização do serviço. “Isso foi resolvido. Os ônibus já estão em circulação, portanto não há, agora, impacto nenhum no acesso dos eleitores aos locais de votação”, completou.

O desembargador acrescentou que está tudo planejado para o recolhimento e transporte das urnas após o encerramento da votação. 

Até as 12h10, segundo o TRE-RJ, 101 urnas foram substituídas sendo 92 na capital, uma em Petrópolis, na região serrana do Rio; duas em São Gonçalo, na região metropolitana, e seis em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

O TRE informou que até as 14h23m, 141 urnas foram substituídas, sendo 128 na capital, uma em Petrópolis, na região serrana do Rio, duas em São Gonçalo, na região metropolitana, e dez em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui