Nessa quarta-feira, 9/10, a Estrada de Ferro do Corcovado completa 135 anos. E como comemoração, o Trem do Corcovado terá novas composições, com teto panorâmico, espaço destinado a bicicletas e cadeiras de rodas. Com isso, a capacidade dos trens passa para 600 pessoas/hora, o dobro da atual. Os modernos trenzinhos, que partirão a cada 15 minutos, também são mais econômicos: eles economizam energia na descida e reutilizam na subida, promovendo uma redução do consumo da ordem de 75%.

Em 1884, coube a Dom Pedro II inaugurar a Estrada de Ferro do Corcovado, criando assim, o passeio sobre trilhos mais antigo do país. Inicialmente, o transporte era feito por tração a vapor. O sistema elétrico, pioneiro no Brasil, começou a funcionar em 1910. A terceira geração de trens, fabricados pela empresa SLM, da Suíça, chegou em 1979. Já as composições que serão usadas a partir do dia 9 foram produzidas por outra empresa suíça, a Stadler.

Para celebrar a data, o empresário Sávio Neves, presidente do Trem do Corcovado, preparou uma grande festa, que conta com o apoio do Consulado da Suíça no Rio de Janeiro. A Estação do Cosme Velho será decorada com cenografia inspirada no país europeu. A celebração inclui ainda uma exposição sobre os 135 anos da estrada de ferro e a inauguração do Corcovado Experience — uma aventura sensorial, com muita emoção e informação, sobre a importância do Parque Nacional da Tijuca para o ecossistema da cidade do Rio de Janeiro.

Com os novos trens, cariocas e turistas terão mais um motivo para conhecer (ou revisitar) um dos passeios mais bonitos do planeta. Os 3.824 metros que ligam a Estação do Cosme Velho ao Cristo Redentor atravessam a Floresta da Tijuca, com sua flora exuberante. Pássaros de diversas espécies, micos e pequenos roedores também costumam se exibir para os passageiros. Por ano, 600 mil pessoas desfrutam da viagem.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui