A prisão preventiva do ex-deputado federal Eduardo Cunha, decretada pela 13ª Vara Federal de Curitiba, em outubro de 2016 na Operação Benin, foi revogada nesta quarta-feira, 28/04, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Contudo, Cunha segue em prisão domiciliar por conta de outra preventiva, da Operação Sepsis.

O habeas corpus do TRF-4 determinada a retirada da tornozeleira eletrônica. A corte manteve apenas a proibição de sair do país.

Segundo a defesa, o ex-deputado teve a pena convertida para prisão domiciliar em março de 2020, já que está no grupo de risco da Covid e precisou fazer uma cirurgia no aparelho digestivo.

1 COMENTÁRIO

  1. Que beleza!!!
    Vale a pena roubar!!!
    Um tempinho na cadeia,e o resto da vida para aproveitar o fruto do “trabalho”!!!!
    Luladrão,além disso ,graças ao nosso querido judiciário ,vai poder até pedir indenização !!!Ou seja,um prêmio a mais!!!
    É uma maravilha ser ladrão aqui!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui