Bandeira LGBT+ com o pão de açúcar no Rio de Janeiro
Reprodução Internet

A ideia é atrair para a cidade do Rio de Janeiro festivais de cultura, gastronomia e turismo, como os já realizados em Israel e na Alemanha, em 2022.

Além de incentivar ações de cidadania e diversidade, o objetivo da ação é acelerar a criação de novos negócios direcionados ao segmento e ampliar as vagas de emprego para LGBTQIA+ no mercado. As já existentes Paradas do Orgulho de Madureira, Copacabana, Niterói e outras, devem ganhar mais visibilidade, segurança e apoio do setor.

As empresas que adotarem as ações de diversidade serão reconhecidas com um selo desenvolvido pela Câmara de Comércio e Turismo LGBT.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Babi Wentz
carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

2 COMENTÁRIOS

  1. Lamento o destaque para turismo LGBT etc ………………… pós pandemia.
    Nada contra eles ou elas. Apenas considero discriminação . Tenho amigos gays e eles concordam comigo.
    Só falta agora fazer o “Dia do Orgulho Étero”.

    • Não existe dia do orgulho Hétero, pelo simples fato do hétero nunca ter sido perseguido, agradedido ou morto por sua condição sexual.
      Vamos estudar que não custa nada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui