A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) começou a vacinar contra a Covid-19 os idosos com 99 anos ou mais, nesta segunda-feira, dia 01/02. A imunização acontece no campus Maracanã no esquema drive-thru e vai ocorrer sempre de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, de acordo com as faixas etárias determinadas pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, seguindo o calendário divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. O calendário prevê uma idade por dia, ou seja, nesta terça-feira, dia 02/02, serão vacinados aqueles idosos com 98 anos, e assim o procedimento seguirá nos próximos dias.

A primeira idosa a chegar para se vacinar foi Haymee Lima Figueiredo, de 99 anos. Ela está morando na casa da neta temporariamente, completará 100 anos no dia 21 de maio e não escondeu a alegria de ser a imunizada, “estou muito feliz, em breve vou poder sair sem máscara, encontrar os familiares e voltar a morar na minha casa”, ressaltou.

Neta de Haymee, a professora Sanny Cotta disse que a avó sempre foi muito ativa e estava na expectativa de tomar a vacina. Ela comenta, “minha avó sempre morou sozinha, mesmo com 99 anos, mas ela levou um tombo e, desde então, ficou com alguma dificuldade de locomoção. Com a pandemia, achei melhor levar ela para morar comigo, até se recuperar totalmente. Agora, com a vacina, ela está com esperança de retomar a vida dela como era antes”, conclui a professora.

Para o reitor em exercício da UERJ, Mario Sergio Alves Carneiro, é um orgulho a UERJ poder ajudar no processo de vacinação e afirma que, “é uma alegria colocar a Uerj nesse processo de vacinação, prestando esse serviço à população. O reitor Ricardo Lodi já havia determinado que a UERJ se colocasse à disposição e logo depois recebemos a proposta da prefeitura de criar o esquema drive-thru e nós aceitamos na hora. Temos uma área de Saúde muito importante e todos esses profissionais estarão trabalhando para vacinar a nossa população”, conclui o reitor em exercício.

carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui