Foto: Reprodução

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) vai inaugurar uma nova unidade de saúde na Região dos Lagos, nos próximos dias. O Hospital Universitário Reitor Hesio Cordeiro, localizado no município de Cabo Frio, já está com as instalações prontas e suas equipes profissionais passarão a próxima semana em atividades de treinamento. A inauguração está prevista para a semana do dia 11 de outubro, em data a ser divulgada em breve.

O Hospital Universitário Reitor Hesio Cordeiro funcionará com cerca de 50 leitos, priorizando tanto o atendimento à Covid-19 para a população da Região dos Lagos, quanto o tratamento das sequelas causadas pela doença.

O hospital, anteriormente incorporado à rede privada, estava fechado desde dezembro de 2020. Uma parceria com o Governo do Estado do Rio de Janeiro possibilitou a reabertura do estabelecimento.  

Para marcar a transferência da rede privada para a pública, o novo hospital presta homenagem ao médico sanitarista e ex-reitor Hesio Cordeiro, professor do Instituto de Medicina Social da Uerj (que leva seu nome) e um dos idealizadores do Sistema Único de Saúde (SUS).

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

5 COMENTÁRIOS

  1. Acho ótimo mais um hospital público para nossa cidade, não temos que depender de convênios. Será um grande avanço para saúde na região do Lagos e provavelmente , referência no futuro.

  2. Li a matéria querendo saber ONDE em na cidade de Cabo Frio que vai ser este hospital e não há simplesmente.
    Moro aqui e queria saber, a diferença do conteúdo para a manchete da notícia é nenhum.

  3. Depois dizem que não tem dinheiro pra pesquisa, que o Estado não repassa os valores previstos em lei, que estão à mingua…Essa UERJ merecia uma auditoria com pente fino nas últimas gestões, muito dinheiro desperdiçado, muitos imóveis alugados a preços de banana, parece que não existe nenhum administrador na universidade, é tudo amador, tudo feito sem controle e ninguém entra com vontade de fazer a universidade ganhar o próprio dinheiro como acontece no mundo à fora, preferem sempre depender de dinheiro público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui