Localizada na Delfim Moreira, no Leblon, a última casa (que na verdade são duas) do bairro foi demolida nesta quarta-feira, 3/6.  Em fevereiro deste ano, o DIÁRIO DO RIO publicou que o imóvel iria ao chão para virar um prédio com 4 apartamentos de luxo e uma cobertura duplex com mais de 500m². Uma das coberturas teria sido vendida a um Diretor da Rede Globo e a portaria deve ser construída em vidros blindados.

O terreno número 558 da Delfim Moreira mede 326 m2, e pertencia a Sandra Villela Polonia, que em 2011 dizia que não venderia a casa por dinheiro nenhum. Parece ter sido convencida. Fontes do mercado dizem que o negócio teria sido fechado com a construtora Gafisa (Gomes de Almeida, Fernandes).

A casa foi construída originalmente nos anos 1930 pelo avô de Sandra, um mineiro de Juiz de Fora que comprou o terreno no então areal do Leblon, fez a casa e depois voltou para a terra natal. Foi uma das primeiras casas do bairro.

Segundo Adames Torres, diretor da Sergio Castro, o terreno está avaliado em 30 milhões de reais. “O fator raridade, porém, pode ter falado mais alto. Afinal, é o último terreno da orla do bairro mais valorizado“, disse.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

6 COMENTÁRIOS

  1. Realmente um povo que não valoriza nada por causa de dinheiro. Ambição sempre falando mais alto. Nossa história antiga sendo destruida. Essa casa poderia ter sido tombada

  2. Essa é a diferença dos países civilizados para os de Terceiro Mundo: derrubam tudo o que acham “velho” e põem no lugar, insossos caixotes de concreto e vidro. Na Europa há prédios de 200 anos preservados e habitados com orgulho. Aqui, passou dos 50 anos, não somente prédios, como até pessoas, são considerados “velhos e sem valor”; daí não se reforma e nem conserva, até apodrecer e cair. Devem achar o entulhamento de prédios de Copacabana o supra sumo da beleza e modernidade, não? Rs

  3. Otimo,deve ter superbem vendido neste ponto nobre do leblón.Temos que acompanhar o progresso e desagarrar de coisas velhas do passado.Com certeza o predio que sera construtido ai séra lindo e valorizado.

  4. São apenas 4 apartamentos e uma cobertura duplex. Não vai alterar nada, vai é melhor o local! Tem coisas muito piores aí no RJ. A natureza no local lá já foi destruída há muito tempo e, não tem carros movidos a energia solar fotovoltaica, e sim, carros movidos à energia elétrica hidráulica (gerada pela água). Relaxe e curta a vista. Abcs.

  5. Que lástima, mais lixo, mais esgoto, mais carros não movidos a energia solar fotovoltaica, mais engarrafamentos, mais estresses na minha cidade “Marvilhosa” e mais destruição da natureza!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui