Aeroporto de Jacarepagua

Que a Barra é longe para caramba todos nós sabemos (até quem mora lá) e não é a toa que tem até o próprio aeroporto. E é esse aeroporto que parece que não está mais suportando a demanda da região e que hoje é usado apenas por particulares.

Duas notas na imprensa esta semana dão sinais que a Barra deve ganhar um novo aeroporto, desta vez com capacidade para receber voos de pontes aéreas, incluindo São Paulo e Brasília. O que certamente valorizaria a região e os escritórios do local.

Entretanto, de acordo com Marcia Peltier no Jornal do Comércio, um dos prováveis locais seria Guaratiba, já que lá possui terrenos espaçosos o suficiente para um aeroporto, sem contar que após o túnel ficou bem mais perto. Mas, claro, continuará longe da Barra, especialmente se não trânsito na Linha Amarela em direção ao Galeão.

Um aeroporto na Barra, ou Jacarepaguá. vai encontrar uma forte resistência dos moradores dos dois bairros. O ministro da Aviação Civil Moreira Franco, inclusive, fará uma inspeção no Aeroporto de Jacarepaguá para averiguar o barulho dos helicópteros, imagine aviões de ponte aérea.

O vereador Carlo Caiado (Democratas) em sua conta no Facebook já mostrou ser contra um novo aeroporto na região:

O ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, fará uma inspeção no Aeroporto para analisar a questão dos helicópteros, que vem infernizando a vida de moradores próximos.

Segundo a nota da coluna do Ancelmo Gois, ele aproveitará a ocasião para estudar a possibilidade de se construir um novo aeroporto no local. Seria um caos terrível para a região, que ficaria ainda mais adensada.

Há anos venho lutando, juntamente com moradores, para impedir a ampliação ou construção de um novo aeroporto em Jacarepaguá para uso comercial. Se os helicópteros já causam um transtono, imaginem o caos que se tornariam os bairros próximos com o vai e vem constante, em diversos horários, de aeronaves com voos comerciais.

Em 2006, fui a Brasília participar da CPI do Apagão Aéreo, onde foram discutidos os problemas relacionados aos graves problemas envolvendo o sistema aéreo brasileiro.

Tivemos grandes avanços, no que tange o Aeroporto de Jacarepaguá, como por exemplo, mudanças na rota,onde os voos passaram de 500 pés para mil pés de alturas. A rota antiga, onde os aviões entravam pelo Quebra-Mar e sobrevoavam a Lagoa da Barra foi substituída por outra, agora apenas na direção da Ponte Lúcio Costa.

Os moradores da região são totalmente contra a ampliação ou construção de um novo aeroporto para operação comercial no local.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui