Já deixei minha opinião sobre a meia-entrada bem clara nesse post, simplesmente encarece o produto dos serviços para que os empresários possam manter sua base de lucros, ainda há a mentalidade do almoço de graça, é bom deixar claro, ele não existe. Na meia-entrada é óbvio que alguém vai ter que pagar e acabam sendo todos, até quem tem direito a meia. Para quem gosta do assunto sugiro o blog do Rodrigo Constantino.

 

Mas o que é pior é o que a União Nacional dos Estudantes (UNE) quer fazer, voltar com a padronização, em que praticamente apenas a UNE emitia as carteirinhas, por um valor absurdo, isso para ficar servindo aos interesses dos políticos do PT e PCdoB. Qual foi a última passeata deles contra corrupção?

A UNE e outras entidades estudantis estiveram hoje na ALERJ em reunião da CPI que discute o impacto das carteirinhas falsas no estado. Não chegaram a falar diretamente sobre que caberia apenas a ele a emissão mas ao querer acabar com a forma democrática de hoje, com até o comprovante de pagamento servindo como documento para a “meia” e centralizar, no fim será o mesmo.

 

Concordo que haja muita falsificação mas não é isso que está prejudicando os empresários e os artistas e sim a própria ideia de meia-entrada para estudantes. Talvez o ideal fosse pela idade, passou de 21 anos pode muito bem pagar sua entrada inteira, já era hora de estar trabalhando. Menos que isso, ok, pesa no bolso dos pais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui