A Unidos da Tijuca oficializou nesta quarta-feira, 26 de maio, na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, o pedido de tombamento da quadra da escola. A comitiva foi recebida pelo vereador Rafael Aloísio Freitas (Cidadania). A solicitação tem como fundamento o valor artístico, cultural, turístico e social do espaço.

Desde 1993, ocupando o terreno situado à Avenida Francisco Bicalho, na zona portuária, espaço que pertencia à União, administrado pelas Docas, a Unidos da Tijuca ao longo desses anos, realizou benfeitorias no local onde funciona a sua quadra de ensaios e de eventos. A principal restauração foi realizada em 2008, para ampliar as instalações, aumentando a capacidade para receber 8 mil pessoas e a criação de novos espaços internos para dar conforto e segurança ao público, formado por sambistas, turistas e outros frequentadores.

Palco dos concorridos ensaios da agremiação, a quadra da Unidos da Tijuca na Leopoldina se tornou um importante espaço para o entretenimento na cidade do Rio de Janeiro. A quadra oferece um ambiente agradável e familiar, com samba de qualidade, sendo frequentada por pessoas de todas as classes, raças e sexualidades, que procuram diversão com conforto, respeito e segurança. Nos ensaios que ocorrem aos sábados, além de receber cariocas de todas as idades, tem atraído turistas ávidos pela cultura brasileira do samba.

A votação está prevista para ocorrer entre o final de agosto e início de setembro na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Vale ressaltar, que muitas vezes as entidades não entendem o que estão pedindo, como é o caso da Cadeg que pediu o mesmo tombamento e agora pediu para destombar para poder fazer obras de ampliação.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui