Universidades do Rio se unem para a leitura do manifesto em defesa do Estado Democrático

O objetivo do ato é passar uma mensagem de respeito às decisões das urnas nas eleições deste ano; UFRJ, UFF, PUC-Rio e UERJ fazem a leitura da ‘Carta aos Brasileiros em Defesa da Democracia’

Pilotis da PUC-Rio lota para ato em defesa da democracia — Foto: Bárbara Carvalho/GloboNews

Nesta quinta-feira, (11/08), representantes das universidades do Rio de Janeiro fazem a leitura da “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito”. Segundo a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o documento público é uma “resposta aos ataques reiterados ao sistema eleitoral brasileiro”.

A Carta aos Brasileiros em Defesa da Democracia, está sendo lida de forma simultânea em vários estados do Brasil. O manifesto tem recebido forte adesão e muitas pessoas, inclusive políticos e artistas, que já assinaram o documento e estarão presentes nos atos espalhados pelo país, que têm o objetivo de passar uma mensagem de respeito às decisões das urnas nas eleições deste ano.

Universidades do Rio que fazem parte do manifesto

Na Uerj, a o desembargador aposentado e professor de processo penal da instituição, Gustavo Grandinetti, foi escolhido para ler o documento.

A carta de 2022 faz referência histórica ao movimento de 1977, organizado pela Faculdade de Direito da USP, que marca os 45 anos da “Carta aos Brasileiros”, escrita pelo professor Goffredo Telles Junior.

Na Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio), na Gávea, um dos prédios da instituição também lotou para o evento.

Também estava prevista a leitura do documento na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Pelo país outros atos para a leitura do manifesto foram organizados por diversas instituições. Até as 11h50 desta quinta, (11/08), o documento contava com 942.478 signatários.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. As universidades estão fazendo isso para demonstrar virtudes mas na realidade é por maus motivos: nos governos passados elas ganhavam aumento de orçamento para custeio sem contrapartida. Agora, à pão e água, ficam evidentes que elas destinam cada vez mais de seus recursos pra salários e reduzem cada vez mais os recursos para investimentos e a manutenção. Não querendo cortar na carne, não dá pra fazer tudo. E daí, gritam por mudança de governo que lhes recupere os anos dourados.

    Universidades, usem suas autonomias orçamentárias para fazer o certo: MENOS salários e MAIS investimentos. Quem guarda sempre tem.

  2. Jesus! Tenho até pena do gado em ser comparado com esses bolsominios, kkk. Candidato bolsominio no nordeste usando música do Chico Buarque na campanha hahaha. Muita falta de cultura, de conhecimento, com esse povo que falar de pix, Lei Rouanet, kkkkk

  3. Em resumo da carta:
    – Os bancos querem o fim do PIX.
    – Os sindicatos a volta do Imposto Sindical.
    – Os artistas a volta da Lei Rouanet.
    – E o resto a volta do lularapio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui