Foto: Divulgação/Pmerj

O Rio de Janeiro tem, atualmente, mais de 300 policiais militares atuantes nas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) afastados do trabalho por causa da pandemia do Coronavírus.

Até o último domingo (26/04), 343 PMs haviam sido retirados de suas funções nas UPPs devido à Covid-19. Desse total, apenas 10 tiveram a infecção pelo vírus confirmada através de testes. Outros 306 demonstraram sintomas e foram afastados.

De acordo com informações divulgadas pela Pmerj, desde domingo, 3 policiais morreram devido à doença e outros 2 estão internados em estado grave.

Números da UPP em relação ao Coronavírus, até o último domingo (26/04):

  • 343 policiais afastados;
  • 306 sem realizarem exames (suspeitos);
  • 3 do grupo de risco;
  • 3 tiveram contatos com PMs infectados;
  • 19 afastados devido a suspeitas na família.

Segundo o portal-voz da Pmerj, Coronel Mauro Fliess, a corporação tem, ao todo, até o momento, 1.951 policiais afastados devido à pandemia. Dentro diso, há 6 mortes confirmadas por contaminação da doença e outras 13 sendo analisadas.

”É um esforço muito grande de nossa área de saúde para preparar nossos hospitais para atender não só o policial militar, como a família do policial, seus dependentes, os pensionistas e os PMs veteranos, aqueles que deram 30 anos de serviço e estão na reserva. A Pmerj não é diferente de todo o estado durante essa pandemia”, disse Fliess.

Se há boa notícia em meio a esse caos, é que, desde o início da pandemia, 1.556 policiais se recuperaram da doença e retornaram ao trabalho. Além disso, não há nenhuma unidade da PM que esteja com foco de transmissão.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

1 COMENTÁRIO

  1. É lamentável e criminoso que policiais e demais agentes públicos, especialmente da saúde, não estejam sendo bem cuidados pelo Governo do Estado RJ e a Prefeitura do Rio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui