Foto: Prefeitura do Rio

A chegada do tempo mais frio acende um alerta para a Síndrome Respiratória Aguda Grave(SRAG). Antes da pandemia, a complicação causada pelo vírus Influenza era responsável por mais de 40 mil internações, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Diante do atual cenário e a alta demanda por leitos, a especialista em vacinas da Dasa, a infectologista Maria Isabel de Moraes Pinto, ressalta a importância da vacinação da gripe para prevenir casos mais graves da doença e, assim, evitar a procura por atendimento emergencial nos hospitais.

O imunizante já está disponível nos laboratórios da Dasa no Rio de Janeiro (Alta, Sérgio Franco, Bronstein e Lâmina), que ampliaram as unidades vacinadoras, além do serviço de atendimento móvel. Diferente da rede pública, o imunizante dos laboratórios da Dasa oferece proteção para quatro variantes do vírus. A vacina é atualizada anualmente, a partir das variantes que mais circularam no ano anterior.

O temor é que, em 2021, o vírus causador da gripe volte a ser mais frequente e sobrecarregue ainda mais os hospitais. Por isso, a importância de se vacinar contra a gripe, mesmo para aqueles que já tomaram a vacina contra a Covid-19.

A recomendação, neste caso, é respeitar o prazo de 14 dias entre uma vacina e outra. Quem teve Covid-19 também precisa aguardar 30 dias até tomar a dose contra a gripe“, explica a infectologista da Dasa e especialista em vacinas.

Vacina para todos
A Organização Mundial da Saúde recomenda que todas as pessoas a partir dos 6 meses de idade se vacinem contra a gripe, independente se há algum tipo de comorbidade ou não. A contraindicação, além dos bebês com menos de 180 dias, é o histórico de alergia grave à vacina da gripe em anos anteriores.

Logo, a vacina da gripe não é apenas para os idosos. Pessoas que tenham comorbidades, como diabetes, hipertensão, cardiopatias e doenças pulmonares estão dentro do grupo prioritário. Além disso, grávidas e puérperas também devem se vacinar contra a gripe.

Em casa
Os laboratórios da Dasa no Rio reforçaram o atendimento móvel. O serviço tem isenção da taxa de deslocamento. O objetivo é garantir a imunização contra a gripe, mesmo para quem precisa ficar em isolamento ou não pode se deslocar até uma unidade.

carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui