Lote de vacinas destinado ao projeto PaqueTá Vacinado

Mais de 2.300 pessoas realizaram exames de sangue, no âmbito da pesquisa “PaqueTá Vacinada”, uma realização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dados foram divulgados nesta quarta – feira (7/07) pelo poder público municipal e revelaram uma forte adesão da população local ao levantamento. De acordo com as análises das amostras coletadas, 90% das pessoas residentes na Ilha de Paquetá que já haviam sido imunizadas contra a Covid-19 antes da campanha de vacinação em massa, já apresentaram anticorpos para a doença.

A Secretaria Municipal de Saúde ressaltou que a vacinação repercute de forma eficaz na redução da transmissão do novo coronavírus na população. No lavamento “PaqueTá Vacinada” foi possível verificar que 40% dos adultos não vacinados antes da pesquisa e 21% das crianças e adolescentes apresentavam anticorpos contra a doença em decorrência de já terem tido contato prévio com ela. “Com isso, é possível afirmar que a vacinação já contribui de forma significativa para a proteção da população a partir da primeira dose – o que não descarta a importância da dose de reforço para completar a imunização”, ressaltou a SMS.

A vacinação em massa dos moradores da Ilha de Paquetá, que tem 4.180 residentes, ocorreu no dia 20 de junho, sob o projeto “PaqueTá Vacinada”, através do qual foram aplicados doses do imunizante Oxford/AstraZeneca a todos os 3.530 moradores maiores de 18 anos cadastrados na Estratégia de Saúde da Família.

1 COMENTÁRIO

  1. Essa deve ser a milésima pesquisa no mundo…
    Se tantos outros países à nossa frente na vacinação da população, muitos dos quais realizaram pesquisas idênticas pá fim de conferir a eficácia, então, por que tivemos que fazer uma??? Não bastasse pegar outras realizadas como parâmetro???
    Tenho a sensação que ROUBARAM a minha vez na fila.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui