Coletivo lotado no Rio de Janeiro (Foto: Yan Marcelo)

Um levantamento feito pela Dasa, rede privada de laboratórios de diagnóstico revelou que a variante da Covid-19, surgida em Manaus, capital do Amazonas, já é responsável por 82% dos casos da doença na cidade do Rio de Janeiro.

O levantamento, feito a partir da aplicação de um teste que detecta infecções ativas do vírus (de RT-PCR) em pacientes da Capital Fluminense, foi atualizado para diferenciar casos da de outras linhagens. De 130 resultados positivos para Coronavírus, 108 eram casos de infecção com a variante de Manaus.

Ao correlacionar a incidência da nova linhagem, que teve origem em Manaus, entre essas 130 amostras do Rio de Janeiro com o aumento de incidência de casos de Covid-19 no país todo, podemos sugerir que a P.1 seja mais transmissível”, disse Gustavo Campana, diretor médico da Dasa, em comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira (14).

A pesquisa para mapear a proliferação da variante foi realizado também pela Dasa em São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e São Luis (MA).

Em São Paulo, os resultados da análise de 180 amostras coletadas na primeira semana de março identificaram positividade de 80,6% para a variante P.1. O resultado é compatível com levantamento divulgado na semana passada pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que acompanhou casos em seus hospitais.

Já em Florianópolis, de 88 amostras aleatórias de pacientes com Covid-19 coletadas em cooperação com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e as vigilâncias estadual e municipal, o estudo identificou que cerca de 82% dos casos são P.1. Em São Luis (MA), os resultados da análise de 182 amostras identificaram positividade de 60% para a nova variante, diz o comunicado da Dasa.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui