As cancelas serão fechadas conforme a densidade de chuvas, para prevenção de riscos, Foto: Marco Antônio Rezende/ Prefeitura do Rio

A CET-Rio começou nesta terça-feira, 10/12, à instalação das primeiras cancelas na Estrada Grajaú-Jacarepaguá, ao todo serão 21 pontos. O uso das cancelas é uma das ações previstas para o Plano Verão, da Prefeitura do Rio, em caso de forte chuva.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Entre os principais objetivos da instalação das cancelas, estão a redução do tempo para execução de bloqueios em vias com histórico de ocorrências em cenários de chuvas fortes ou prolongadas; o aumento da segurança nos pontos de bloqueio, e a utilização de menor quantidade de agentes para execução dos bloqueios, liberando-os para atuar em outras ocorrências emergenciais ou na assistência à população em cenários críticos.

Vale lembrar que o bispo Marcelo Crivella foi alvo de uma CPI das Enchentes na Câmara dos Vereadores, que terminou com o pedido de indiciamento dele e outros integrantes da Prefeitura do Rio pela falta de investimentos no controle das enchentes. E também houve uma grande redução dos programas e prevenção a chuva,  de 2013 a 2016, o patamar histórico de recursos para o programa de proteção de encostas era de R$ 70 milhões por ano; em 2017, o valor caiu para R$ 30 milhões e, até junho deste ano, foram totalizados R$ 10 milhões. Para controle de enchentes, o patamar passou de R$ 150 milhões para R$ 87 milhões em 2018; no sistema de manutenção da drenagem, os valores registrados acima de R$ 40 milhões hoje estão inferiores a R$ 30 milhões.

Entre as mais de cem recomendações que compõem o relatório, estão: realizar a revisão completa do sistema de alerta e alarme comunitário para chuvas fortes e sua ampliação para as áreas dos maciços da Pedra Branca e do Gericinó; expandir os mapeamentos de riscos geológicos para, no mínimo, todas as áreas de ocupação informal da cidade; criar o programa de agente comunitário de Defesa Civil; criar um plano de ação para emergência com protocolos para integrar órgãos e secretarias; proibir que a verba destinada à prevenção e ajuda às vítimas seja remanejada para outras áreas; e aumentar o valor do aluguel social e ampliar o acesso ao benefício.

Quanto aos pontos que serão instaladas as cancelas, na Estrada Grajaú- Jacarepaguá serão 5 pontos de bloqueio,  de acordo com o índice pluviométrico registrado:

  • Rua José do Patrocínio x Rua Visconde de Santa Isabel  (2 pontos);
  • retorno para Jacarepaguá (Sítio da Serra);
  • retorno para Grajaú (JPA Cabanas);
  • Auto Estrada Grajaú-Jacarepaguá x Estrada dos Três Rios.

Ao todo serão 21 pontos,  nos seguintes locais:

  • Grajaú- Jacarepaguá – 5 pontos
  • Avenida Niemeyer  – 5 pontos
  • Alto da Boa Vista – 5 pontos
  • Rua Carlos Peixoto (Rio Sul) – 1 ponto
  • Mergullhões da Armando Lombardi – 2 pontos
  • Mergulhão Billy Blanco – 3 pontos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui