Vista aérea da Zona Sul | Foto: Flickr RioTur.Rio

A venda de imóveis residenciais no Rio de Janeiro fechou o mês de agosto com crescimento de 73% na Zona Sul e 27% na Barra e no Recreio, em comparação com o mesmo período do ano passado. O crescimento do acumulado do ano em toda a cidade foi de 67%, totalizando mais de 29 mil unidades.

A média móvel das vendas residenciais na Zona Sul e na Barra seguem superando os níveis de 2013, auge do boom imobiliário na cidade, o que mostra a força da recuperação do mercado carioca“, comenta Fred Judice Araújo, co-fundador e head de Produto, Marketing e Dados da HomeHub.

O acumulado do VGV – Valor Geral de Vendas – estimado de janeiro a agosto chegou a R$ 4,6 bilhões na Barra; R$ 2,0 bilhões no Recreio; R$ 1,5 bilhão no Leblon; R$ 1,4 bilhão em Ipanema e também em Copacabana. Em ordem decrescente de VGV, completam a lista Botafogo, Lagoa, Flamengo, Laranjeiras, Gávea, Jardim Botânico, São Conrado, Humaitá, Leme, Catete, Glória, Santa Teresa e Urca com valores que variam de R$ 819 milhões a R$ 73 milhões.

André Toledo, diretor da Block Imóveis, afirma que notou um aumento expressivo nas vendas.

Nós batemos recorde de venda em julho, agosto foi um mês muito bom e esperamos que essa seja a tendência do restante do ano. A baixa dos juros ajudou muito, porque o imóvel ficou muito acessível“, disse ao DIÁRIO DO RIO.

A análise foi elaborada pela área de inteligência da HomeHub, plataforma carioca de tecnologia imobiliária que atua no estado por meio de escritórios e corretores autônomos, e teve como base a análise da arrecadação de ITBI – Imposto de Transmissão de Bens Imóveis da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui