Foto: (Reprodução Redes Sociais)

Um ambulante que trabalha como vendedor de mate afirma que foi agredido por guardas municipais na noite de domingo (25/07), na Rua Joana Angélica na Praia de Ipanema). Um vídeo que circula pelas redes sociais, mostra o trabalhador ensanguentado, questionando os agentes pela agressão.

O vendedor André dos Santos Mury foi conduzido a delegacia e deu sua versão. Em entrevista a TV Globo, ele diz que tudo começou quando os agentes abordaram uma outra pessoa e ele se aproximou.

Eu, como bom curioso, passei e só dei uma olhadinha. Nesse meio tempo, um deles veio na minha direção já com cassetete, desferindo palavras um pouco fora do contexto. E eu só perguntei a ele qual motivo, porque ele estava assim. Porque eu estava acabando de sair do meu trabalho. Ele continuou com aquela truculência. Quando eu chego no ponto (de ônibus, na volta pra casa), já estava vindo com mais dois companheiros, com a mesma truculência só que acompanhado de mais dois“.

André ficou com cortes na cabeça e no braço. O ambulante foi atendido no Hospital Miguel Couto, na Gávea. Ele diz que os guardas tentaram disparar uma arma de choque contra ele, mas o equipamento teria falhado.

Ele não conseguiu disparar, que tava no meu rosto, apontando. Eu escutou dois ‘clacks’ e foram mais 12 pauladas de cassetete, tanto que você pode ver meu estado. A mão não fecha, a cabeça está com sete pontos, está aberta. A intenção era acertar o rosto“.

A Guarda Municipal afirma que, de acordo com relato dos guardas, durante uma abordagem a suspeitos de praticarem furto, o ambulante começou a ofender os agentes e incitar a população contra a equipe, que fugiu.

Ainda segundo a guarda, os agentes foram atrás do vendedor, que teria resistido a abordagem e teria entrado em luta corporal.

A corporação afirma que um dos guardas teve uma lesão grave no braço e recebeu atendimento médico. O vendedor nega qualquer agressão. A corregedoria afirma que está avaliando o caso.

Em uma rede social, o secretário de Ordem Pública, Breno Carnevalle, disse que não vai hesitar em aplicar as punições cabíveis. Ele disse ainda que não vai tolerar atos de violência institucional.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui