Em seu 1º mandato, o vereador Pedro Duarte (NOVO) escolheu 4 das 6 vagas de assessor que terá através de um processo seletivo feito via a Legisla Brasil, empresa que ajuda exatamente nestas questões, e que ajuda equipes parlamentares a serem mais produtivas. Foram 1780 inscritos, o que dá cerca de 445 candidatos por vaga. Detalhe, Pedro Duarte poderia ter 20 assessores, terá menos de 1/3 disso.

O processo seletivo teve um rigoroso método, no qual foram observadas, além das capacidades técnicas, alinhamento com o projeto político do vereador e as ideias do Partido Novo. A equipe é focada em pautas caras à população carioca, em especial a questão da urbanização da cidade; empreendedorismo como forma de combate ao desemprego; educação da população; e fiscalização e transparência com o orçamento público.

Ao DIÁRIO DO RIO, Duarte disse que:

Não nos elegemos prometendo cargo para ninguém. Nossa campanha foi baseada em ideias, propostas e independência. Isso nos deu a liberdade de escolher as melhores pessoas para os nossos cargos. O processo seletivo foi a melhor forma de alcançarmos e darmos a oportunidade na política a quem é competente, qualificado e comprometido com o Rio”.

Com média de salário mensal de R$ 8.000,00, estes foram os nomes escolhidos:

Claudio Azzi – Chefe de Gabinete (selecionado pelo vereador):
Formado em Economia pela FGV e pós-graduando em Gestão Pública pelo Insper. Trabalhou com gestão pública no terceiro setor (Fundação Lemann e República.org) e prestando consultoria (McKinsey & Co.), além de ter trabalhado na Sec. de Educação do Pará como trainee da Vetor Brasil.

Breno Saboia – Assessor Legislativo (selecionado pelo vereador):
Advogado, formado em Direito pela PUC-Rio e pós-graduado em Direito Empresarial pela FGV-Rio. Já foi empreendedor no ramo de cervejaria artesanal e trabalhou no Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Andréia CrocamoAssessora de Mobilização (selecionada pelo Legisla Brasil):
Formada em Direito, com pós-graduação em Direito Tributário, MBA em Gestão Estratégica de Negócios e Inovação e especialização em Liderança e Gestão Pública. Atuou como gerente de políticas públicas em projetos envolvendo empreendedorismo (incluindo, inovação, questões de gênero, inclusão produtiva, impacto social, encadeamento produtivo, desburocratização). Coordenou programas de formação e mobilização de lideranças. Atuou como consultora para elaboração e implantação de metodologia de desenvolvimento local para cidades.

Diogo Marques – Assessor de Fiscalização (selecionado pelo Legisla Brasil):
Auditor de carreira do Tribunal de Contas do Município do Rio, formado em contabilidade e cursando especialização em Administração Pública. 8 anos de atuação em auditorias no município envolvendo LRF, limites Constitucionais, endividamento, orçamento Público e incentivos fiscais.

Naiara Marques – Assessora de Políticas para a Cidade (selecionada pelo Legisla Brasil):
Arquiteta e urbanista, atualmente cursando uma especialização em estratégias para o patrimônio urbano. Tem experiência nas áreas de projeto arquitetônico, conservação e restauração e gestão urbana, tendo recentemente trabalhado no Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Centro Antigo de Salvador, da UNESCO.

Isabela Thunm– Assessora de Comunicação (selecionada pelo Legisla Brasil):
Publicitária finalizando especialização em Branding e Gestão de Marcas, já empreendeu no ramo de cosméticos naturais e foi coordenadora de comunicação do vereador Felipe Camozzato (NOVO) em Porto Alegre, participando também de sua campanha de reeleição.

1 COMENTÁRIO

  1. O processo seletivo do Legisla Brasil foi péssimo. Não houve uma análise do currículo e trajetória profissional dos candidatos. Sou estudante de pós em Planejamento Urbano e Regional, tenho 2 graduações, experiência com o ramo de turismo e idiomas e vivência internacional em 4 países. Não tive a oportunidade de mostrar minhas competências que é essencial a qualquer um que trabalhe no ramo de gestão pública. Eu tinha e tenho, e falo com convicção, o perfil total da vaga oferecida. Mas fui desclassificado na Avaliação de Conhecimentos Gerais que era extremamente difícil! Creio que a análise curricular dos candidatos seria melhor e bastaria. Mas enfim, vida que segue e boa sorte e sucesso para os novos assessores!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui