Vereador quer criar Parque na Orla de Ramos

A ideia de Carlo Caiado, do Democratas, é uma ampliação do Parque das Vizinhanças de Ramos, onde estão localizados o Piscinão de Ramos e a Praia de Ramos

O projeto de lei Nº 1902/2020, de autoria do vereador Carlo Caiado, do Democratas, visa criar Parque Municipal da Orla da Guanabara, que seria implantado a partir da ampliação do Parque das Vizinhanças de Ramos, no bairro de Ramos, onde estão localizados o Piscinão de Ramos e a Praia de Ramos, na X Região Administrativa, na Área de Planejamento 3.

“A ideia é promover novo desenho urbano na orla da baía de Guanabara na Zona Norte da Cidade, no trecho que se inicia junto aos fundos da unidade do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) e segue, no sentido norte, até a foz do rio Arapogi, junto ao lote onde funciona a empresa Tranziran Transportes. O novo Parque Municipal da Orla da Guanabara incorporaria diferentes áreas públicas e privadas deste trecho da Cidade, algumas de propriedade de Instituições de outros entes federativos, seja o Governo do Estado ou o Governo Federal, cobrindo parte dos bairros de Ramos, Olaria e Penha, na Zona Norte do Município”, informa o autor do projeto de lei.

De acordo com o projeto, “o Parque começaria na área onde hoje está os fundos da unidade do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), na Av. Alm. Frontin, n° 628, em Ramos, incorporaria parte da Comunidade Roquette Pinto (trecho que abrange a Rua Ouricuri, Rua Roquette Pinto e a Rua do Iate), parte da área do Iate Clube de Ramos, na Rua Gerson Ferreira, n° 6, em Ramos, toda a área do Parque das Vizinhanças de Ramos, incluindo tanto o Piscinão de Ramos como a Praia de Ramos, as áreas nos fundos do CIEP Leonel de Moura Brizola e da Colônia de Pescadores Z-11, e parte da área do Carioca Iate Clube, junto ao Canal da Penha. Deste ponto em diante, a orla da baía de Guanabara está praticamente livre de construções, abrigando as áreas dos fundos de diferentes unidades da Marinha do Brasil, como o Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA), na Av. Brasil, n° 9.020, a Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), a Base de Abastecimento da Marinha, o Centro de Obtenção da Marinha (COMRJ), e o Centro de Instrução e Adestramento Almirante Newton Braga (CIANB), todos na Av. Brasil, n° 10.500, o Centro de Controle de Inventário da Marinha e o Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), na Av. Brasil, n° 10.590”.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. O que faz este povo torpe da Alerj, eleito por nós, que nada vota e que nada aprova em favor do bem-estar da população carioca ?

    Onde foi parar esta ótima ideia, no fundo da lata de lixo da Alerj ?

    As boas ideias, os grandes projetos ficam todos nos planos, nas suposições, nas ideias que nunca são postas em prática !!!

    Eu só queria entender esta inércia e esta ineficácia absurda destes políticos safados do estado do Rio de Janeiro… Só sabem arrombar os cofres públicos, mas na hora de fazer o que foram eleitos para fazer, saem de fininho, não votando nada que preste em prol de melhorias em nossa cidade.

    Corja de quadrilheiros e incompetentes !!!

  2. Excelente ideia, a criação do parque ajudaria a trazer essa região “pra dentro da cidade”, certamente construtoras populares comprariam galpões e terrenos das transportadoras que estejam atualmente sem uso para construir condomínios na faixa MCMV. Fora que assim como ocorre com o Parque Madureira, pessoas de bairros próximos passariam a frequentar, nesse caso os moradores no outro lado da Brasil, que possuem ruas com mais infra estrutura mas sem lazer. A Baía tem muito potencial e só é poluída porque além de não tratarmos de forma correta nosso esgoto, o ser humano tem o hábito de não cuidar do que não enxerga. Por isso segregamos os que vivem nas favelas, não cuidamos dos despejos nos rios aterrados… Essas favelas entre a Av. Brasil e a Linha vermelha são planas e possuem muitas casas e prédios que apesar de irregulares são tão dignos quanto moradias em cidadelas italianas ou portuguesas. Precisamos integrar a cidade, segregação traz irregularidades e fortalece o poder paralelo. O que está feito já está feito, esse parque ajudaria a revitalização como um todo pra Região.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui